Um mundo de aventuras, aonde o céu é o começo e não o limite. Bem vindo as Origens do Neoverpower.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

4ª Crônica de Val.Handras: Labirinto do Dragão

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 2]

Meister Aoro

avatar
Administração OP
Administração OP
A noite chegou cobrindo a cidade fortaleza.

A destruição causada pela batalha contra o Dragão de Aço e o Pecado do Orgulho ainda eram bem vistos, muitos moradores deixaram a cidade em busca de segurança em outras localidades, sendo que o imenso corpo de aço do Dragão já era desmontado pelos ferreiros, artesões e obviamente alguns aventureiros ou saqueadores descarados que viam as utilidades dos restos do monstro.

O grupo havia descansado boa parte da tarde e da noite e agora, por volta das 8 horas da noite, eles estavam reunidos no grande salão dos generais, a muito tempo não utilizado por um desta patente. Sobre a grande mesa de ferro fundido estava os alimentos e banquetes que eles receberam de muitos moradores e aventureiros do local, como um agradecimento pela batalha gloriosa a qual saíram vitoriosos, assim como em um canto do lugar algumas riquezas inusitadas que o grupo veio a receber dos restos do Dragão, cujo havia a muitos anos devorado aventureiros e tesouros de forma desenfreada.

Arthuria havia recebido novas vestes, não eram longe das que ela já utilizava, uma vez que havia um padrão para vestes de combatentes Behemont e ela recebeu as mesmas vestes de soldado, mas com uma tonalidade negro e rubro, uma vez que estas eram as cores mais comuns dos combatentes de Jothurgard: vermelho em nome das chamas dos anões e do grande Vulcannos e as trevas da vergonha anã, representando o reino perdido de Nocturnia. A donzela de ferro também recebeu um novo equipamento, a espada de duas mãos, cuja lâmina era acima de uma lâmina longa e de cor negra como a noite, chamada de NoiteArdente [ Espada Longa 2H - Noite Ardente: FA+5 "Corte.Fogo" ]

Arkarina passou a tarde dormindo, sua mente estava confusa com os ultimos acontecimentos, mas não foi um bom sono. Imagens de sua infância e de Orgulho falando da morte daquele homem, a atormentaram a ponto de no fim ser obrigada a levantar e estudar o diário e todos os domos da fortaleza que tinham relação com o Pecado e o pai do mesmo. A descoberta de que o labirinto já foi mapeado por muitos aventureiros e que todos confirmam que o ugar muda de posição a cada 1 ano tornavam o desafio de chegar até a cidade anã Ravnica uma missão quase impossível. Graças a batalha ela recebeu novas provisões: uma bolsa arcana capaz de guardar grandes quantidades de itens sem ficar cheia, uma armadura maleavel reforçada, para poder lutar tanto como uma guerreira como uma conjuradora. Após a batalha sua espada havia mudado, o que fazia as palavras do Orgulho um mal presságio: Ela havia ficado com a lâmina fina e de comprimento longo, a cor da lâmina era purpura e exalava uma energia sombria, mas neutra. E após muito estudo ela conseguiu descobrir o nome de sua espada, deixada a ela por Aragon: Lua Crescente - Capaz de drenar a vida de suas vitimas na escuridão e na noite [ Espada Longa 1H - Lua Crescente: FA+2, Dreno Vital, dano convertido em vida ]. E a mesma fazia parte de um conjuto de 5 espadas conhecidas como flajelo vampirico. Mas não haviam muitas informações acerca delas, exceto uma: as Lâminas Gêmeas de Urabrask, repelidoras da agressão fisica, justamente as armas de Orgulho e que eram capazes de devolver todo o dano fisico causado a ele. Ela havia experimento isso de perto.

Chrystopher também recebeu grandes honrarias, após descobrirem que se tratava de um curandeiro muitos procuraram para buscar bençãos e curas. foi uma tarde de trabalhos e no fim da tarde, retornando a fortaleza, ele recebeu do ancião dois braceletes da purificação, pertencentes ao ultimo arcebispo que morol ali [ Braceletes de Dhalia: Pontos de Magia Extra x 2, proteção contra as trevas FD+2 ]. Após a refeição o grupo se reunião no grande salão dos generais e lá ele soube de antemão que aqueles braceletes pertenciam originalmente a sua família. Isso foi um choque, o ancião escriba explicou que o arcebispo havia recebido aqueles braceletes como forma de pagamento de serviços de um jovem que, por sua vez, havia conseguido os itens em um cemitério saqueado. O jovem roubara isso de um mortovivo clérigo e este lançou a maldição no jovem, que por fim foi curado da mesma pelo Arcebispo. Agora Chrystopher tinha a sua frente Arkarina e o misterioso diário, Arthuria a um lado e do outro Valandil. Mais ao fundo perto da lareira estavam Nemesis e Roberta e do outro lado da sala, avaliando os itens deixados para eles um amigo récem chegado: Oakfire.

Valandil ganhou um belo fã clube. Muitos jovens, aventureiros, combatentes e conjuradores, principalmente os conjuradores desejosos de saber como ele se transformava em dragão, passaram boa parte do dia o perseguindo e assediando. Somente após entrar no casarão central ele teve paz. Naquele momento estavam jantando, havia muita comida e muitos tesouros deixados para eles em agradecimento pela batalha contra o dragão de Aço. Ele mesmo recebeu um belo de um presente: as Manoplas Draconianas, forjadas com as garras dianteiras d dragão de aço e moldadas com a magia auxiliadora de OakFire. Em sua forma humana elas pareciam dois braceletes com garras [ Manolas Draconianas: FA+2 "Corte.Perfuração"/FD+2 "Blindagem" ] que serviam tanto para o ataque como para a defesa. Em sua forma de Dragão elas revestiam suas garras dianteiras com Manoplas enormes e garras extremamente afiadas [ Manoplas Draconianas FA+4 "Corte" Ignora Armadura do Alvo em 4 pt ].

Oakfire despertou seu grande poder contra os Orcs, mas só saiu vitorioso graças a queda de um imenso Drag~´ao de Aço diretamente da fortaleza. Assustados com aquilo os inimigos bateram em retirada e ele logo soube quem era os causadores daquele evento: seus amigos de batalha contra o Pecado da Gula. Após receber o relto de que um dos pecados, o Orgulho, era imortal e estava no interior de um labirinto, o Labirinto do Dragão, e que era justamente uma das rotas para a cidade de Ravnica dos Anões, não era exatamente algo a se aprovar, mas necessário. Ele avaliava os itens que o grupo conseguiu e percebeu que boa parte ali poderia ser reforjado e até mesmo dissolvido para gerar algo melhor e graças a sua récem confiança e habilidades ele foi capaz de forjar as Manolas Draconianas para Valandil. O grupo ainda não havia decidido o que fazer quanto ao labirinto, mas ele era um mestiço anão, querendo ou não ele também fazia parte daquela raça subterrânea e conhecia as lendas do labirinto e o caminho para seguir no mesmo para o objetivo deles. 1 ano para cada troca do labirinto. E com o Dragão de Aço morto só haviam três monstros superiores no caminho deles. Uma raid seria necessária para passar por eles e somente aquele grupo teriam problemas. O primeiro monstro a vagar pelo labirinto era o mais perigoso, o Dragão de Aço fundido Oversteel, destruido por eles. O segundo perigo era a grande Hidra Nefasta Cassiopéia, o terceiro superior era o Gigante Erebus e o quarto e ultimo senhor do labirinto era o mais temido até pelos anões: o guardião flamejante Balrog, cujo emergiu das profundezas da montanha e passou a caminhar pelo labirinto, mergulhando tudo em chamas e trevas. Um filho de Vulcannos com Pandora, segundo as lendas.

Nemesis e Roberta discutiam acerca da necessidade de invadir o labirinto. Uma vez que o Orgulho havia estado entre eles o que era possível acontecer de novo. Roberta não estava satisfeita com o ocorrido, ela foi muito criticada por usar armas de fogo, provavelmente seria banida, uma vez que este tipo de arma era perigoso demais, ela estava até pensando e se tornar uma justiceira e não seguir aquelas regras estupidas que limitavam o poder dela. O grupo estava todo reunido no salão dos generais e agora decidiam o que fazer. Ele poderia interagir com todos e com o novo membro deles: Oakfire.

Ver perfil do usuário http://overpower.ativoforum.com

Meister Aoro

avatar
Administração OP
Administração OP
Anoite sobre o mundo era bem vinda para aquele pequeno e triste trio.

Rashi tinha feridas profundas, várias queimaduras, além de ter perdido sua lança ela ainda perdera o que era, de certa forma, seu lar. Ao longe do esconderijo, em meio as colinas, ela podia ver pela entrada da caverna a imagem da cidade e as chamas que ainda estavam descontroladas, corroendo a imensa estrutura do lugar. O grito de pessoas, em desespero e em incentivo para deter as chamas chegavam até eles trazidos pelos ventos noturnos. Mas ela sabia que não era os ventos, era Pandora escarnecendo dela.

Seu golpe foi letal e com um único e certeiro desferir ela trespassou a inveja. Dando fim a mais um pecado no mundo. Mas o que Rashi não esperava foi a retaliação do Pecado da Inveja, com seu poder de sugar aquilo que queria, aquilo que invejava, ela desejou o poder de Rashi e por segundos ela sentiu sua vida se esvaindo, mas quando a morte tocou seu coração, uma força monstruosa emergiu de dentro dela e com uma explosão de chamas ela desintegrou Inveja, mas descontrolada como uma tempestade furiosa, ela saiu destruindo tudo ao seu redor. Inocentes ou culpados, ela não fez distinção até ser parada por Kirin, em modo de fúria também, a fim de deter ela.

Mas o preço para trazer Rashi a sua sanidade custou a vida do amigo. Kirin veio a falecer em seus braços, com seu corpo trespassado pelos punhos da meio elfa.

A lembrança disso a fez sentir mais raiva, porém as duas pessoas que estavam ali com ela a fizeram voltar a realidade. Não podia se entregar a sua ira novamente. A pequena garotinha mestiça de humana e orc a olhava atentamente. A pouco tempo ela começou a falar, mas depois ficou em silêncio por um longo tempo. Na entrada da caverna estava Hako que a ajudara com encantamentos sagrados. O jovem estava a observar de longe as chamas da destruição. Mas ao se voltar para trás ele pode olhar melhor pra jovem que causara tudo aquilo.

Rashi - As Chamas da Ira.

Ele ouvira relatos e estudado acerca dos 7 pecados nocturnais de Pandora. A forma como eles nasciam era um mistério, até agora, mas olhando para a jovem nõa parecia certo aquelas suposições. mas a realidade era certa e a jovem que ele ajudara era agora um Pecado Nocturnal: a Ira Flamejante. Talvez fosse uma boa hora para sentar e conversar.

Ver perfil do usuário http://overpower.ativoforum.com

Yami~

avatar
Administração GM
Administração GM
*Ainda não conseguia formar uma razão de tudo aquilo que tinha acontecido no dia, era muito difícil dizer que ela realmente sabia o que fazer dali por diante, não tinha nem ideia de por onde começar. Sua vida passada, seu nome, seu passado fora sugado, de certo modo, do corpo dela, era algo que queria...sim...mas não daquela forma, o passado e seu patrono não foram as únicas coisas que tinha perdido também naquele dia, seu companheiro lupino que a ajudou muito também teve sua vida tomada, e o que era pior, pelas próprias mãos dela. Tinha a culpa na mente, e ainda mais por não se lembrar como o fez, apenas o depois, quando tinha voltado a si pode ouvir o choro e lamento daqueles que estavam em Minoriah, e seu amigo já sem vida.*

“- Eu disse para não me seguir.”

*Suas próprias palavras ficavam ecoando em sua mente, desde ditas aquela hora, enquanto abraçava o corpo do companheiro de tantas jornadas, depois outro vazio em suas memórias e ali estavam, apenas ouvindo os murmúrios que o vento trazia da cidade que se encontrava um tanto distante já. O maior dilema, estava com o grupo para destruir os 7 pecados, o que fazer agora que havia descoberto que era um deles?

O silêncio era extenso naquela pequena caverna, no rosto da mestiça estava estampado em culpa, mas ainda tinha um certo brilho do que deveria fazer...ou como prosseguir, ao menos pelo momento. Se levanta, ainda com alguma dificuldade, ficando mais próxima da fogueira, e pega uma pequena faca que estava jogada ao chão próxima a fogueira, de uma forma aquela ideia de tirar a própria vida se mostrava bem atraente, mas era apenas um modo de fugir das coisas, e realmente não sabia o que podia acontecer caso tentasse isso.*


-...Iliyarashki...não vejo o porquê de ainda utilizar esse nome, sem falar que acredito que foi por este mesmo nome que despertei dessa maneira, ele não me cabe mais...a Rashi morreu ao mesmo tempo que matou seu companheiro...creio...mas ainda devo assumir as responsabilidades dela...a morte seria um caminho muito fácil e desconhecido...

*Seu tom de voz era mais pausado, embora melancólico, muito diferente do jeito mais despojado e ácido de antes...com o que aconteceu, não tinha espalho para seu sarcasmo.*

-...

*Levantava a faca na altura de suas orelhas, sua intenção era essa antes de chegar à cidade, pelo menos deveria seguir seus últimos desejos antes de abandonar para sempre aquele nome, em um movimento rápido ela corta uma parte de sua orelha pontuda, faz o mesmo com sua outra...o sangue escorria pelo rosto, podia realmente doer o corte, mas seu corpo estava doendo por inteiro com outras feridas que essa seria a menor de suas preocupações, ainda com a faca em mãos, corta parte de seus cabelos, os reduzindo na metade de seu tamanho total.*

- Akalato...terá uma jornada para chegar à própria morte. Creio que tenho de comunicara a morte de Kirin aos meus companheiros, como também ainda me entregar ao fio de suar armas.

*Aos dois que estavam à acompanhando pelo momento anunciava o seu próximo passo, enquanto jogava seus próprios restos ao fogo, dentre suas tarefas ainda restava repor a outra companheira, sua alma salva em combate.*

- Eu ainda, não perguntei o nome de vocês, independente do que aconteceu, eu agradeço o auxilio...creio que precisamos descansar e recuperar as forças...amanhã teremos muitos caminhos pela frente...claro, caso me sigam após tudo o que aconteceu.

*Apesar das palavras sabia que dificilmente iria conseguir descansar realmente com todos aqueles acontecimentos na cabeça, mas o corpo ao menos precisava de repouso.*

(new look)
Spoiler:


_________________

Ver perfil do usuário

Shirou

avatar
Level .2
Level .2
Nemesis observou atentamente aquele grupo e tinha que admitir que eram um grupo sem igual. Arthuria Behemont, soldado do reino de Minoriah e conhecida como Donzela Sanguinária, se monstrou uma verdadeira guerreira, muito mais dura que muito orc que ele mesmo tivera que enfrentar. Arkarina Kellers, atual lider na ofensiva contra Pandora, portadora do diário do Asa Dourada e o mais importante, uma chave essencial contra os 7 pecados capitais, atualmente sendo o pecado da Gula morto e os pecados da Ganância, Preguiça e Luxúria perdidos em algum lugar pelo mundo. Orgulho Imortal. Isso sim era um problema.

- Roberta, vá fazer a patrulha sul, mesmo tendo este momento de sossego, acho melhor você manter a guarda. Evite os comentários deles, arco e felcha ou pistolas, o importante é manter a patrulha.

Dito isso ele segue até a mesa aonde estava Arkarina e Arthuria.

- Irei com vocês para o labirinto, um rastreador pode ser necessário caso encaremos alguma fera ou armadilhas, tenho certeza que Oakfire, por ser um anão, será muito util acerca dos segredos do labirinto do Dragão. Uma vez que o primeiro guardião foi abatido.

Ele para um momento, dando a chance delas assimilar a palavra "um dos", continuando em seguida.

- Existem três grandes guardiões, acho dificil encontrarmos todos eles, mas se necessário teremos que estar prontos para enfrentar eles. Podemos iniciar a invasão pela manha.

Ver perfil do usuário

Garuda

avatar
Level .1
Level .1
- Hako Saint'angel.


O jovem relioso ouviu todas as palavras da jovem gladiadora. Mas apenas sorriu, deu de ombro, se aproximou da jovem, que agora era o pecado da Ira, deu um leve tapinha em seus ombros e se sentou perto da fogueira, se preparando para jantar, a noite seria longa pelo visto. Mesmo assim parecia que ia ser posto a prova sua fé.

- Ouça, Akalato, não sei dos seus problemas, passados, presentes ou futuros, nem estou aqui para opnar em suas decisões. A grande deusa Dhalia me guiou até você, logo tenho o dever sagrado de seguir você e ver qual é a obra dos deuses em sua vida...

Ele coloca os pedaços de carne em um espeto e volta a atenção para Rashi - A gladiadora, agora conhecida como uma furiosa.

- Ouça... Sua transformação em Pecado da Ira vem, pelo que percebi do arrancar de suas orelhas, pelo ódio por ser uma mestiça... Como todos os demais mestiço possuem...

Ele avalia a carne e continua.

- A Grande Dhalia guiará seu amigo Lycan para o descanso eterno. Por ser um filho das trevas você foi a melhor executora dele, do que deixar ele nas mãos dos inquisitores que vagam por este mundo. Além do mais...

Ele olha para ela e sorri.

- Você se tornar um pecado significa que os demais pecados virão atrás de você, já que a Gula e Inveja cairam , esta é a oportunidade perfeita para seus amigos eliminar os demais... Você é uma aliada entre os inimigos. Uma noticia animadora não?

Estende a carne para ela.

- Pra onde devemos ir?[/color][/i]

Ver perfil do usuário

Alicia Han

avatar
Administração GM
Administração GM
Arthuria observou sua nova espada, guardada devidamente na bainha, e se perguntou o que faria com ela depois desta missão. Talvez buscasse uma promoção no exército, embora já estivesse acostumada a estar na linha de frente, dificilmente teria uma equipe para liderar.

"Sempre pensei que morreria na linha de frente, mas não aconteceu... Me abdiquei de tudo que conheço: família, amor, amizade, uma vida comum novamente, tudo isso já havia sido descartado de minha vontade..."

Mas ali estava ela, longe do reino de Minoriah, acompanhando um grupo estranho de aventureiros em combate contra os servos de uma deusa. Ainda faltavam 6 pecados e eles hava derrotado somente a Gula. Arthuria estava para comentar sobre isso, já que iriam enfrentar o mais forte dos pecados; o Orgulho Imortal, quando Nemesis se pronuncionou.

- Irei com vocês para o labirinto, um rastreador pode ser necessário caso encaremos alguma fera ou armadilhas, tenho certeza que Oakfire, por ser um anão, será muito util acerca dos segredos do labirinto do Dragão. Uma vez que o primeiro guardião foi abatido.Existem três grandes guardiões, acho dificil encontrarmos todos eles, mas se necessário teremos que estar prontos para enfrentar eles. Podemos iniciar a invasão pela manha.

- Três guardiões restantes? Isso é animador... Não precisando encarar Orgulho ao mesmo tempo, como foi aqui em cima, com certeza seremos vitoriosos. Este Labirinto do Dragão, não sei porque, me parece ter mais perigos escondidos do que monstros suponho...

A soldado se levanta de onde esta e se aproxima dele.

- O que sabes acerca deste Labirinto, além de ser uma das passagens para a cidade anã de Ravnica? E o mais importante, o que teremos que possuir para sair vivo ou pelo menos ter poucas baixas?



_________________


Ver perfil do usuário

Pem Bymy

avatar
Administração OP
Administração OP
Arkarina passara horas estudando, mas o pouco que descobrira não a agradara nenhum pouco. Suas novas roupas eram confortáveis e a bolsa, extremamente útil, mas as descobertas que fez sobre a espada a faziam ter dor de cabeça. Então aquilo fora um presente de Aragon... ainda tinha muito o que pensar sobre o assunto.
Dreno Vital... não foi aquilo que ela usara na batalha. Com certeza, teria sido bem menos assustador. Ela tinha que descobrir mais sobre a magia que usou, todas as suas consequências e se tinha uma maneira diferente e talvez menos... letal... de se usar. Caso contrário, seria muito perigoso.

Enquanto comia lentamente, ouvia a conversa de Nemesis e de Arthuria sobre os guardiões e sobre a invasão que fariam na manhã seguinte. Porém, foram outras palavras ditas mais cedo pelo patrulheiro que voltavam à mente da conjuradora. Ela levanta o rosto e se dirige a ele.

- Antes de prosseguirmos com esse assunto, tenho uma pergunta. Hoje cedo, durante a batalha, você falou um nome que me intrigou. Aragon... disse que era o pai de Auron. O que sabe sobre ele?


_________________



Adeus, chefinho. Beijos gelados, não me liga.
Ver perfil do usuário

Yami~

avatar
Administração GM
Administração GM
*Ouve atentamente as palavras de Hako, se sua personalidade não tivesse alterado tanto certamente teria o interrompido no meio de suas palavras, ao menos era uma companhia para ela naquele momento, sem falar de que se não fosse ele provavelmente ainda estaria na cidade, totalmente sem controle de suas ações, e com provavelmente mais vidas pesando em suas costas, como a do amigo estava. Apesar das palavras de consolo, não era tão fácil consentir com o que ela própria tinha feito, mas se surpreendia com a ação do jovem, que apesar de ter visto tudo estava calmo. Apenas pegava a carne que ele estendia e finalmente o respondia.*

- Na verdade, eu provavelmente nasci pra isso, só que apenas despertei depois, isso só não teria acontecido se a Gula não tivesse me mostrado sobre o passado, muito antes de que eu nascesse.

*Pessoalmente ela não sentia a vontade de comer, sabia que no entanto seu corpo precisava de energia, algo que ela quase não tinha, sim o ato de cortar as orelhas foi em parte repúdio , mas não por ser uma mestiça, e sim por ter sangue elfico dentro dela, por enquanto ficava apenas olhando para a carne.*

- Tenho de ir atrás dos outros pecados que restaram, depois de destruir todos, eu posso entregar minha vida e assim findar os pecados de Pandora. De qualquer forma, preciso encontrar meus companheiros, eles estavam se encaminhando para as fronteiras de Jothugard quando nos separamos. Seria muito fácil para que eu tirasse minha vida aqui e agora depois do que aconteceu, mas eu tenho uma grande dívida com uma pessoa, antes de entregar minha vida para acabar com a Ira tenho que retribuir a quem devo. Não vai ser nada seguro ir até la, mas creio que é sua missão também não é? Só peço uma coisa, quando encontrarmos meus companheiros...não...

*Exitava um pouco em falar, era muito estranho a ela tentar esconder algo realmente importante de seus conhecidos, nunca teve problemas em ser aberta com seus assuntos até o dia que encontraram a Gula.

-...vai ter uma hora própria pra revelar que eu também sou um dos pecados, pode soar como egoismo...mas ao menos não quero ter de preocupar ninguém desde o início, ainda mais com uma triste notícia a se dar.

*Se recosta em uma das paredes da caverna e se deixa cair ao chão deslizando, até ficar sentada, isso era o cansaço a vencendo, tinha de descansar, dava algumas mordidas na carne em que segurava.

-...a gente parte amanhã cedo...


_________________

Ver perfil do usuário

Meister Aoro

avatar
Administração OP
Administração OP








- Creio que esta é minha deixa, para explicar algumas coisas.

Arkarina e os demais ouviram a voz de uma mulher. Esta estava vestida de branco, longos ao ponto de deixarem uma cauda logo atrás dela. Seus braços tinha valiosos e bem trabalhados braceletes e adornando seus cabelos, ruivos e encaracolados, havia uma bela coroa de flores. Nemesis e Roberta sabiam muito bem quem era a jovem, tanto que Roberta fez uma reverência e se retirou, deixando Nemesis para trás.

- Meu nome é Aurora, senhora dos bons ventos e atual guardiã da entrada do labirinto... É um prazer conhecer aqueles que venceram o primeiro mestre do labirinto.

Aurora se encaminhou até a mesa e se sentou, curiosamente a cadeira havia se movido sozinha para dar lugar a récem chegada. Arkarina, Oakfire e Chrystopher, assim como Valandil, puderam ver um vislumbre mágico de uma alma a fazer isso pela mulher.

- Aragon, pai do Pecado do Orgulho, foi meu marido a muito tempo atrás... Sim, sou a mãe de Orgulho.

Aquilo era uma noticia e tanto, ela esperou o choque inicial para continuar, com uma calma absurda.

- Aragon foi o membro de um grande e heróico grupo, os Asas Douradas, cujo nome de grupo remota desde o tempo das trevas, liderados pelo Dragão Dourado Alvorada contra Nocturnos, e pelo que venho a acompanhar os ultimos eventos deste mundo vocês parecerm ter sido escolhidos para serem os novos Asas Douradas... Ou como são chamados: Asas Remendadas de Shion.

A mulher parecia conhecer a todos ali, assim como os eventos que os uniram.

- Aragon sempre foi o mais honrado dos Asas Douradas, seguindo a risca todos os segredos e ensinamentos que Alvorada deixou para seus companheiros. Shion, porém, sempre foi o mais anarquista de todos, uma prova disso é você, Arkarina Kellers, ser escolhida para portar o livro das memórias de Chronnos...

Chronnos, o deus do tempo, o construtor que criou Val.Handras! Arkarina não carregava o diário de anotações de Shion, mas uma parte das memórias do deus criador de todos os deuses e mundos.

- Dentre os 7 aventureiros virtuosos, que lutaram contra as trevas insistentes de Pandora, ele era o mais orgulhoso de todos. E Pandora fez justamente o que queria como punição por interferência de seus planos: Criou de meu ventre o Pecado do Orgulho. Assim como fez com muitos outros.

Ela respira fundo e após um tempo de silêncio, continuou.

- Aragon do Selo Eternal, era o seu nome, quando eu o conheci e vim a me casar com ele. Quando nosso filho veio ao mundo e se mostrou o pecado do Orgulho, ele decidiu entregar seu filho a escola arcana perto de uma jovem que poderia ser o oposto a ele... Esta jovem é você Arkarina, aquela a quem ele confiou uma das espadas eternas: OptimusPrime. Ou como ele gostava dizer "Primata Otimizado". Ele tinha orgulho de nomes de impacto, mesmo quando o item não tinha nenhum grande valor. Mas o intento não de certo e ele teve que trazer nosso fiho de volta. Selando ele no labirinto e nunca mais voltando de lá. Suas palavras foram: Ele é meu filho, meu pecado, então eu devo aguentar sua fúria.

Aurora paru de falar, colocou a mão dentro da manga de seu vestido, continuando em seguida, retirando do mesmo um pingente de um dragão autodevorador: Uroborus. O mesmo que sempre estava no pescoço de Aragon.

- Este pingente tem 7 opalas em seu corpo. cada uma representa um pecado de Pandora. E neste momento existem ainda 6 pecados existentes. Quando os 7 pecados forem derrotados, Pandora se revelará em sua forma física. Esta é a unica chance de expulsarem ela do mundo de volta para o panteão elemental.

Ela se levanta e começa a sair do lugar, sem antes murmurar.

- São necessários 7 virtudes. Nesta sala já existem algumas. Mas o pior dos pecados. O Orgulho. Não pode ser morto. Afinal de contas: Val.Handras é o orgulho de Chronnos.

Ela se vai, deixando o grupo em silêncio.

Ver perfil do usuário http://overpower.ativoforum.com

Meister Aoro

avatar
Administração OP
Administração OP




O cansaço chegou primeiro para Akalato. Mas seus sonhos não vieram.O que ela teve foi Pesadelos. Um grande e terrível pesadelo.

O coliseu em chamas, chamas gélidas e purpuras como as chamas que a envolveram em seu momento de fúria. Corpos carbonizados preenchiam o chão como um vasto tapete de carne e ossos, mas quem a esperava no fim do grane Hall era, para sua agonia e raiva, a Gula, tendo em seu colo como se estivese adormecido o seu amigo lupíneo Kirin.

Gula: - Ela também me matou, filho da noite, sua ira é tanta que ela continuará a matar tudo e todos...

Gula falava como se Kirin pudesse ouvir.

Gula: - Ela irá consumir o mundo em chamas... Chamas tão negras que a escuridão eterna de Nocturnia será só um simples sonho ruim... O que ela fará ao mundo será um Pesadelo Incediário..

Chamas purpuras saiam do buraco aonde uma vez esteve o coração de Kirin. Este soltava espasmos periodicamente, como que prestes a se levantar e uivar para a lua. Sim uma imensa e sombria lua cheia pairava sobre o coliseu. Lentamente as chamas da ferida do lycan se espalhavam a consumir sua carne, juntamente com a gula. Até que rindo suavemente, um riso amedrontador, Gula e Kirin foram consumidos pelas chamas e transformados em um outro ser, mais temível que qualquer ser.

Pandora.

E ao seu lado um lúpineo envolto de chamas azuladas. Kirin, devorando sem piedade os corpos e chamas do lugar. Ele comia avidamente tudo ali: care, ossos, chamas, rochas, ar...

Hako teve uma noite leve, acordando de tempo em tempo com os gemidos do Pecado da Ira e do rosnar que esta fazia. Sua companheira de viagem estava de guarda naquele momento e, naturalmente, estava acompanhada de seu leopardo do Abismo.

- Eu seguir na frente...

A jovem saiu e passou a noite inteira indo e voltando. Ela era uma criatura noturna. Afinal de contas a noite não diferenciava as raças: todos estavam envolto de trevas. foi pela manha que ele viu a jovem acordar. Mas também o som de gritos de protesto e ordens. a jovem volto, acordando os dois.

- Problemas... Patrulheiros Negros... Mercenários... Devemos ir.


Hako e Akalato sabiam o que isso significava: problemas.

Ver perfil do usuário http://overpower.ativoforum.com

Shirou

avatar
Level .2
Level .2
Nemesis pensou no que responder para Arkarina, quando Aurora apareceu, ele se sentiu incomodado com sua presença. Ele só aceitava missões de Aragon para se manter longe dela. E saber que ela dera a luz o pecado do Orgulho Imortal chegava a incomodar ainda mais ele.

Ao fim do relato dela, ele olha para Arkarina, sem olhar para Aurora se retirando do local, e comenta em voz baixa.

- Aragon é o meu contato e patrono. Ele me avisou que a ajuda viria dos céus de forma que não esperavamos e aqui estão vocês. Aurora confirmou isso: ainda existem outros guardiões no labirinto e o Dragão de Aço era um deles. Mas pelas minhas suspeitas esta Raid para deter o Orgulho nos trará ainda mais problemas....

Ver perfil do usuário

Pem Bymy

avatar
Administração OP
Administração OP
Arkarina viu a chegada da mulher com surpresa. Ouviu o seu relato silenciosa. Saber algo mais sobre quem era Aragon lhe trazia satisfação mas, o fato de isso vir da esposa dele lhe incomodava de uma maneira estranha...

A Conjuradora deixou o pensamento para trás. Afinal, eles estavam com problemas maiores: O pecado do Orgulho não poderia ser morto. Uma ideia começava a lhe surgir em mente, quando Aurora sai da sala e Nemesis finalmente responde sua pergunta.

- Você diz que ele é o seu contato... Significa que ainda está vivo? - aquele pensamento acalmava a alma de Arkarina imensamente, o que fazia com que ela voltasse a falar com calma - Auron tentou confundir minha mente ao dizer que o havia matado. Não acreditei nele, de qualquer forma... Então ele sabia de tudo, de nossa chegada...

Dando força à sua ideia anterior, Arkarina volta a atenção ao livro que tinha em mãos. Era um artefato muito mais importante do que ela imaginara, por isso, acabou tendo muito mais cuidado ao manuseá-lo. Começou a procurar em suas páginas algo que pudesse ajuda-los nesta tarefa e ela esperava que desse certo.


_________________



Adeus, chefinho. Beijos gelados, não me liga.
Ver perfil do usuário

Alicia Han

avatar
Administração GM
Administração GM
Arthuria ouviu todo o relato com atenção e por fim, com o questionamento de Arkairna para com Nemesis, acerca da existência do tal contato Aragon dos Asas Douradas, a soldado decidiu agir. Se aproximando da feiticeira espadachim, ela começa.

- Este diário teve ter algo a mais que possamos usar contra o labirinto.

Ela nota o cuidado da outra com o diário e, embora tenha sido uma criança estudada, ela prefere se afastar daquilo e puxar a atenção do patrulheiro.

- A quanto tempo exatamente você recebeu o comunicado de nossa chegada? E quais eram as funções do pecado aqui na cidade?


_________________


Ver perfil do usuário

Marinah

avatar
Level .2
Level .2
Thalia se aproxima dos demais, com seu eterno sorriso de desafio na face, adorava desafios, e saber que ainda existiam mais 3 grandes monstros como aquele que enfrentaram na cidade, a deixava em delirio de batalha.

- Thalia apoia a ideia, Thalia querer mais cabeças para se tornar mestre caçadora!

Ela olha para Arthuria.

- Thalia partir logo hoje, não querer esperar mais pelo grande sol surgir... A força da deusa esta em Thalia!

Ver perfil do usuário

Garuda

avatar
Level .1
Level .1
Uma coisa era estar em viagem ao lado de um dos pecados de pandora, outra coisa era ter ao seu lado o pecado de pandora, uma selvagem e na cola deles os cavaleiros Negros. Isso sim era um problema. Olhando para Akalato, esperando que ela estivesse bem acordada, comenta.

- devemos partir agora mesmo, nem compensa esconder este local, Patrulheiros Negros são como cães famintos... Vamos partir logo para as florestas selvagens.

Ele estende sua mão para a fogueira e usa um leve desejo de criar agua, apagando o fogo. Em seguida pega sua mochila e com um sorriso continua.

- Para onde seus amigos foram?

Ver perfil do usuário

Yami~

avatar
Administração GM
Administração GM
*Como imaginava que seria, teve até um receio em tentar dormir, mas o cansaço a tinha vencido...o pior de tudo era estar "vendo" tudo aquilo e não poder fazer nada, e sabia que a noite não seria nada relaxante a ela, provavelmente continuaria com o peso em suas costas, e o cansaço do dia anterior. por muitos momentos pensou em acabar com tudo, mas mesmo este caminho sendo fácil não tinha certeza real do que aconteceria...poderia deixar no mundo um ser pior ainda, sem consciência. O despertar fora súbito, acordou com o alerta da garota que os acompanhavam, parece que aquele lugar não era mais "seguro" e tinham de deixar o local imediatamente.*

-...entendo...vamos logo então.

*Tenta se levantar uma vez, e logo se encosta na parede, seu corpo ainda tremia por causa do que viu em sua mente, ficava com uma certa expressão meio raivosa por ver que seu corpo não estava ainda exatamente a obedecendo, afinal não descansou...teria de se acostumar com noites assim, firma os braços e pernas como se tentasse retomar parte de sua forma e sua compostura...não demora muito para que ao menos não precisasse de um apoio para ficar de pé. Atualmente não tinha nada a carregar então apenas anda para fora da caverna aonde estavam.*

- Para a fronteira de Jothugard


_________________

Ver perfil do usuário

Vaskes

avatar
Level .3
Level .3
Christopher ja conhecera bastante da cidade e seus moradores após os eventos do dragão metálico e flamejante, ele apenas ia observando os acontecimentos e absorvia cada informação, consequentemente ele acabou por conhecer um pouco mais de cada um de seus companheiros, eles não tinham tantas chances de se conhecerem tão intimamente, seus braceletes novos lhe traziam orgulho, lhe trazia fé em sua familia novamente, sabia que com mais esforço talvez pudesse mudá-los, como um espectador passou o tempo ouvindo toda a conversação até que uma dama de cabelos ruivos adentrou o local, suas vestes brancas e grande presença trouxeram um inevitável sorriso cheio de mansidão no rosto do garoto, ela era bela e trasmitia tremenda serenidade, um pequeno vislumbre como uma alma a seguia e acabou por puxar a cadeira para ela, um fenômeno incomum aos olhos humanos. Após sua chegada um pequeno monólogo explicativo se iniciara, a informação era quase que literalmente jogada neles, pois sentiam o impacto delas, palavras poderosas. A mulherfalava de seu passado, do passado do mundo, de seus antecessores, seu marido, filho, os pecados e pandora, ele então colheu cada informação dada, cruzou os braços, se recostou na cadeira e levou a mão ao queixo como se pensasse profundamente em cada palavra que a mulher falava.
Ao sair daquele lugar a mulher deixara muitas coisas bem claras mas também mais dúvidas, Arkaria se move e tenta procurar por mais informações do que poderiam fazer, Nemesis se pronuncia também, Arthuria levantava as questões que todos pensavam, mas uma coisa não estava muito clara.

- Esperem um momento... - Resmungou e olhou para Arkarina que procurava pistas no livro. - Aquele amuleto... Os sete pecados... Pandora se revelará. - Fez uma breve pausa. - Certamente Pandora é um inimigo que deve ser derrotada... Derrotada, palavra usada por Aurora, Orgulho é imortal mas deve ser derrotado, talvez não tenhamos que "simplesmente" "matá-lo", apenas detê-lo, o que pode ser uma tarefa ainda mais dificil. - Parou e seu olhar foi ao longe. - Assim Pandora se revelaria, caso contrario seria uma tarefa realmente impossível! - A ultima palavra foi a que o garoto mais deu ênfase. - Se esteves eventos ja aconteceram antes e vem se repetindo, é possível deter os pecados... O Orgulho. - Se lembra do que a mulher falou. - Talvez encarcerá-lo novamente para que ele não consiga mais sair de lá, de alguma maneira... Diferente do que fizeram com ele há pouco. - Então percebe que por mais que tenha encaixado as peças, por mais que tenha falado, nada era certo e estava parado no mesmo ponto, mas ja era alguma outra alternativa que o grupo teria, cabia à eles pensarem em algo acerca disto então só baixa um pouco a cabeça e continua pensando.

Ver perfil do usuário

Meister Aoro

avatar
Administração OP
Administração OP








Em um relemprar prático Nemesis fez um calculo e chegou a conclusão que Aragon havai entrado em contato com ele a mais ou menos 15 dias. Os contatos do velho eram inconstantes, normalmente variando entre 15 a 30 dias de contatos. O Pecado do Orgulho tinha funções de patrulheiro noturno, para investigar crimes de ataques e até furtos ou assassinatos nas noites da cidade. Mas agora que sabiam quem ele realmente era algumas coisas começaram a se encaixar nestes crimes: Ataques a mercadores de itens mágicos, assassinatos de determinados comerciantes, visitantes e até veteranos de batalha, roubos de artefatos mágicos.

O Pecado já vinha agindo a muito tempo para romper o selo da entrada do Labirinto do Dragão. Enquanto ele pensava como contar isso para a pergunta de Arkarinaesta por sua vez, que foleava o Diário das Memórias, encontrou uma página que lhe causou arrepio de felicidade e de preocupação. Na imagem aparecia Aragon fincando a espada no Dragão Imortal e a arma era BlackRampage. Mais abaixo a descrição da arma.

"Uma espada de Lâmina Profana, abençoada por um Rhapsody, afiada pela magia de um elfo e forjada por um anão. BlackRampage com um úncio golpear selará sua vitima em seu interior. O Poder passará para a arma e o seu portador será responsável pelo seu usar. O Orgulho vencido pela Humildade"

Quem mais naquele grupo podia se encaixar em termos de humildade, abrindo mão de muita coisa para viver com o basico da natureza e de si mesmo anão ser um: o Patrulheiro Nemesis. Arkarina tinha agora uma noção diante de sí: Nemesis vivia apenas de si mesmo nas florestas, vivendo de acordo com a virtude da Humildade e oposta ao Orgulho. Arthuria vivia apenas para o reinado, abrindo mão de sua feminilidade para ser um soldado, uma arma, vivendo pela virtude da Castidade e oposta a Luxúria. Thalia era impetuosa, destemida e incauta, mas acima de tudo não media esforço para ser o que desejava, vivendo sempre pela Diligência e oposta a Preguiça. Christopher tinha um passado negro, devido a familia dos Rhapsody e usava seu poder sagrado abrindo mão de qualquer ganho material ou de status, sendo a Caridade oposta Inveja.

E justamente, pelo que estava escrito, um Rhapsody havia sido responsável por prender Erebus DRagão Negro na BlackRampage. Mas ainda haviam algumas pessoas envolvidas naquela situação. E eis que vinha a parte que lhe causara arrepio. Havia a imagem de um guerreiro, em pele de urso, lutando contra Pandora em uma imagem e em seguida o mesmo lutando contra os heróis da alvorada como qe possuido pela Ira. O pecado da Ira já fora um amigo de Aragon. E se Aurora estava certa, um dentre eles iria sucumbir a Ira.

Kirin o Lycan e Valandil o Dragão eram possíveis candidados....

Ver perfil do usuário http://overpower.ativoforum.com

Meister Aoro

avatar
Administração OP
Administração OP




Akalato e Hako seguiram colina abaixo, deixando para trás o acampamento provisório, seguindo sem demora para as campinas verdejantes e passando por pequenas fazendas de moradores externos da cidade. A fuga dos dois levou quase 3 dias initerruptos. A criança mestiça seguira por caminho diferente para despistar os Patrulheiros Negros. Mas no fim do terceiro dia, quando o Sol já estava despontando no horizonte, para dar lugar a noite, rosnados fizeram se ouvir proximo a parada deles. Não tardou para surgir um homem alto e musculos, vestido em trajes negros de explorador, com várias facas penduradas na cintura e portando uma besta de repetição em cada mão, junto a ele dois Sabujos Negros, protegidos por armaduras enferrujadas que só aumentavam sua camuflagem na escuridão.

Patrulheiro: Assassina das Arenas, Rashi... Sua fuga se encerra aqui... Se entregue sem pacifismo hehehehe..

O homem apontou as duas bestas, uma para cada um, ao mesmo tempo que os dois animais rosnavam e lentamente avançavam.
.


Patrulheiro


Sabujos


Ver perfil do usuário http://overpower.ativoforum.com

Alicia Han

avatar
Administração GM
Administração GM
A conclusão de Chrystopher estava certa. Arthuria cruzou os braços, pensativa e atenta a cada palavra do curador, e quando este terminou suas suposições do que Aurora havai explicado, ela se pronuncia.

- Verdade... Este grupo foi formado pelos heróis que combateram o portador de BlackRampage e, consequentemente, com o quebrar de sua lâmina foi liberado o Dragão Negro. Mas algo me incomoda nisso... Se o Imortal Orgulho é quem deveria estar preso em Rampage, como a ganância foi parar lá?

A soldado caminha até uma janela. Pensando nas palavras de Thalia sobre invadir o Labirinto naquela noite mesmo. Ela se vira e responde a Taura.

- Thalia está agindo imprudentemente... Primeiro temos que criar lacres para os sete pecados. Se o que Chrys . -fala sem notar que encurtou o nome dele- Está certo... Os pecados podem reaparecer no futuro. Logo temos que selar eles e fazer com que Pandora apareça e seja expulsa para o plano elemental.

Ela vai até Arkarina, notando a busca dela no Artefato de Shion.

- Existe 7 pecados e 7 virtudes... Suponho que exista 7 artefatos de lacre para deter os pecados e impedir que voltem a nos atormentar. Arkarina?


_________________


Ver perfil do usuário

Pem Bymy

avatar
Administração OP
Administração OP
Arkarina estava concentrada no livro e ouvia a conversa dos colegas ao longe. Ao bater o olho nas imagens e no texto, a ideia que viera em mente fez total sentido. Havia uma maneira de resolver o problema do orgulho.
Porém, o problema da Ira era outro. Já fazia algum tempo que seus amigos, Rashi e Kirin, se afastaram do grupo. Arkarina não conseguia imaginar ou aceitar que o seu colega Lycan pudesse sucumbir ao pecado, mas esperava que ambos estivessem bem. Uma ponta de preocupação bateu em seu peito. De qualquer maneira, ela ficaria de olho em Valandil também.

Foi quando Arthuria se aproximou e lhe dirigiu a palavra. A conjuradora levantou os olhos e balançou afirmativamente a cabeça.

- Christopher está certo. Achei algo que pode nos ajudar. Escutem isso: - ela leu a descrição de BlackRampage - Meses atrás... bom, alguns de vocês já devem saber que eu e alguns companheiros estávamos em viagem atrás desta espada. Porém, na época, foi-nos passada a informação errada... - ela falava lentamente, claramente embaraçada pelo erro cometido, lembrando-se das perdas que tiveram - Enfim. Erebus, o Pecado do Orgulho, já foi preso uma vez. Creio que possamos fazer novamente. Se pudermos consertar a espada... temos tudo e todos que precisamos.


_________________



Adeus, chefinho. Beijos gelados, não me liga.
Ver perfil do usuário

Alicia Han

avatar
Administração GM
Administração GM
A resposta da amiga a animou grandiosamente ao ponto de sorri, coisa rara que fazia por ser uma soldado Behemont, diante do fato de estarem de alguma forma prontos para combater os Pecados de Pandora.

- Chrystopher e OakFire já fizeram a restauração e abençoamento de nossas armas... Isso significa que coma forja de Oakfire poderemos ter 7 armas e abençoadas por um Rhapsody teremos as mesmas santificadas para prender os pecados...

Ela olha para os dois em questão.

- Isso torna as coisas mais faceis, porém, sendo atualmente a Gula morta e o perigo da existência de outros pecados, quanto tempo levaria para forjar as armas? Ou melhor... É possível tornar nossas armas os lacres?


_________________


Ver perfil do usuário

Yami~

avatar
Administração GM
Administração GM
"...Assassina?...talvez pelo último acontecimento..."

- Não existe ninguém mais com esse nome, ela morreu junto com a destruição de Minoriah.

*Não era exatamente uma boa ideia ir de frente com ela no momento, não sabia exatamente até que ponto podia se conter em uma ofensiva, normalmente ela nunca iria com tudo para cima de um adversário, seja ele que fosse, mas isso já tinha ficado no passado. O ar ao seu redor começava a esquentar pouco a pouco enquanto algumas faíscas apareciam em volta de seu corpo.*

- Eu poderia avisar, mas não tenho tanto tempo para perder assim.

“Brilho escarlate
Devorador do sopro da vida
Queime tudo até tornar pó"

*Ela realmente iria utilizar uma das suas magias mais fortes em apenas três seres consideravelmente mais fracos que ela, o que poderia mostrar que tinha deixado para trás o código de gladiadora que seguiu por muitos anos. Ao terminar o encantamento de sua magia seus olhos flamejavam, o fluxo de correntes de foco convergia para um ponto entre suas mãos formando uma esfera avermelhada, e em seguida ela arremessava contra o Patrulheiro.*

- Drácio Infernae!

*Akalado arremessava uma bola de fogo contra os seus oponentes, na arena foi apelidado de salamandra de fogo.*

(5 pms, H +5 +1d, acerta uma área de 5 metros)


_________________

Ver perfil do usuário

Genesis OP

avatar
Administração OP
Administração OP
O membro 'Yami~' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'OverDice 6' :

Resultado :

Ver perfil do usuário

Vaskes

avatar
Level .3
Level .3
Ouve antentamente Arthuria e logo em seguida Arkarina parece ter encontrado algo, mas por estar perdido em seus pensamentos não percebeu logo o que tinha acontecido até a garota chamar a sua atenção com suas palavras, suas suposições estavam corretas de acordo com o livro, que agora sabiam ser muito confiável, afinal eram as memórias de um deus ali.
Notou o sorriso da donzela de ferro e não conteve seu próprio sorriso por ver algo incomum, não tinha visto a garota com um semblante daqueles desde quando entrou no grupo.

- Então definitivamente é possível fazer das armas, ferramentas para aprisionar os pecados... - Voltou a ficar pensativo. - Acredito que seja necessário um encanto bem diferenciado para que a arma realmente pudesse funcionar desta maneira, afinal não seria uma arma para utilizar em batalha como as que nós temos. - Aponta para a espada de Arthuria e se levanta. - Talvez... Sim... Temos tudo o que precisamos aqui! Um dragão cheio de minerais morto e sua carcaça aqui na cidade - Olha para Oakfire. - Podemos construir as ferramentas de forma que fossem usadas APENAS para isso, temos o ferreiro, um lycan elfo que consegue usar um pouco de magia e poderia auxiliar Oakfire na forja afiando as lâminas como mencionado no livro- Olha para Valandil. - E um Rhapsody... Com fé poderiamos... Não... Certamente conseguiremos fazer isso. - Se volta para o patrulheiro ali na sala. - Há algum local... Sagrado ou que a magia consiga fluir mais facilmente na cidade ou nas proximidades?! Com um local adequado sei que poderíamos conseguir fazer com que isso dê certo! - Após uma pausa, continua. - Mas... Acho que ainda há um problema, derrotamos um dos pecados e ele pode voltar e pior, novamente personificado, afinal não há como derrotar e extinguir um pecado de forma litarl pois os pecados são conceitos e isso não pode ser destruído, temos apenas que fazer com que as virtudes se sobressaiam em relação aos pecados e impedir que eles voltem a se personificar, como precaução, acho mais prudente confeccionar 7 armas. - O garoto estava confiante de que poderiam conseguir este feito e parecia feliz e empolgado. - Devemos começar o quanto antes, mas a decisão não é só minha. - Espera pela resposta de seus companheiros.

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 2]

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum