Um mundo de aventuras, aonde o céu é o começo e não o limite. Bem vindo as Origens do Neoverpower.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Capítulo I - Início do Exame Hunter!

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 3 de 4]

51 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Ter 24 Mar 2015 - 21:21

Yukimaro

avatar
Administração GM
Administração GM
Para TODOS
(Especialmente Kamui - Você agirá diretamente em resposta a esta parte)


Os relógios de cada quarto marcavam agora 21hrs. Se passou algum tempo já desde o início do segundo teste. Algumas pessoas, como Edward e Halev se perguntavam ainda como não tinham sido atacadas.

As lutas nos corredores já estavam encerradas. Pelos sons, número de quartos e vibrações. Era certo que a grande maioria já tinha desistido. Alguns conseguiram quartos, e o fato de alianças começarem a ser formadas mostrava o perigo que poderia vir nos próximos momentos.

Não tinha mais relatos de armadilhas. O silêncio era assustador.

Ryuzaki escapou de dardos, brigas aleatórias e conseguiu saiu ileso até agora daquele prédio mortal, cheio de armadilhas. Porém, não tinham conseguido nenhum quarto. Os andares superiores estavam lotados, e os inferiores... a má iluminação, o som reduzido e a certeza de que a maioria foi para aquele lado o impedira de tomar alguma atitude. Porém, logo a fome, sede e o cansaço falariam alto, a melhor chance seria um quarto (você pode subir, descer, ficar onde está, de qualquer modo você pode agir.).

No momento o garoto está se escondendo no elevador desligado: ora, lhe pareceu a melhor oferta na confusão. Sabia que só ligariam no dia seguinte, para que os únicos cem passassem para a terceira fase. Mas ninguém proibiu de ficar ali durante o exame. Sua escolha lhe rendeu proteção até agora, mas iniciar a quarta fase, ou melhor, a luta para chegar no terraço cansado e debilitado seria sua derrota. O que fazer? (VocÊ tem a plaqueta 790).

Para os outros, uma armadilha geral é acionada no prédio: agora, as lâmpadas estavam incrivelmente enfraquecidas, a iluminação permitiria ver pouco mais que silhuetas. Além disso, aqueles que estavam nos quartos percebem que os relógios começam a, periodicamente, desligar por alguns minutos (eles voltam mostrando a hora exata, estão apenas falhando).

Halev (Plaqueta e Sala 5)

Ter empurrado a geladeira lhe permitiu descansar um pouco. Apesar de estar de guarda levantada. Até o momento ninguém se atreveu a entrar no quarto. A "movimentação de sangue" também estava se aquietando . Dormindo ou não, conseguiu recuperar suas energias de maneira satisfatória. Estaria pronto para continuar seus planos em breve. E talvez começasse antes do esperado: as luzes enfraquecidas seriam a vantagem que ele precisaria. Ele também nota o relógio dando problema, e logo percebe: a batalha não tinha terminado ainda.

O sangue seria uma vantagem. Mas não iria garantir nada contra inimigos múltiplos, ou armadilhas no quarto.

O som que causou ao quebrar a lâmpada ainda o incomodava: por que ninguém entrou ali? Seria segurança até a próxima parte do teste.Decide tomar a iniciativa: começa a mover a geladeira, quando uma armadilha no quarto ativa: uma agulha de acumpuntura, um pouco mais longa que o de costume é disparado de dentro do quarto, e pega a canela esquerda de Halev. Por pouco não atravessa o tendão. Sabia agora que teria que lidar com o quarto e as armadilhas além dos oponentes. Agora uma pessoa se aproximava do quarto. Porém Halev não entende: o sangue que percorria a epssoa era...quase parado, como um cadáver. Fluía, mas em uma velocidade muito abaixo de uma criatura normal... O que fazer? A agulha causou dor, mas não limitou a movimentação.

Drake (Plaqueta 102 e Sala 7)

O tempo está passando e Drake não tem respostas de como sair do quarto. Começa a perceber a situação péssima que estava quando o relógio começa a piscar e a luz fica muito fraca.

Teria um interruptor naquela sala? Drake começa a arrastar os móveis, atrás da geladeira tinha um interruptor, que religou a luz do quarto, talvez não fosse a melhor opção, já que todo o local estava sem luz, apenas o seu quarto. Também reparou em pequenos buracos nas paredes: uma armadilha bem posicionada o aguardava assim que o comando fosse disparado. Mas isso não era o pior. ALGO destrói a cobertura das lâmpada antes que Drake pudesse levantar a guarda, e uma aura assassina domina o local: não estava mais sozinho, alias, desde quando? Ainda tinha lâmpada, mas o barulho avisou pessoas perto, e mais um golpe e ficaria no escuro absoluto.

Um vulto rasteja rapidamente para fora da cama (estava embaixo). Uma mulher pequena, com cerca de 1,45m estava na sua frente. Não causaria grandes impressões, mas Drake sabe que a aura assassina era dela, além disso, tinha kunais escondidas nas vestes. O olhar e o sorriso denunciavam alguém que se divertia com aquilo. O que faria? Não falava absolutamente nada. Nem parecia estar ali .


Edward (Plaqueta 10 e Sala 21)
O sono começava a ser um problema. As luzes tinham sido parcialmente cortadas. Estava de guarda e os sons começavam a parar. Manter a guarda seria o melhor a se fazer, mas não era a única preocupação.

Edward ouve um estalo. De repente, a porta de ferro começa a simplesmente cair: havia sido desmontada. Por comando eletrônico. O som foi baixo, então não acordou seu "parceiro". A porta era pesada suficiente para ficar presa ali. Mas não tinham NENHUM mecanismo de trava em nenhum dos lados: qualquer empurrão moveria o suficiente para derruba-la. Além disso, se caísse para o lado de dentro era bem provável que quebrasse o chão rachado.

O relógio do seu quarto para de funcionar de vez: ficar ali seria crítico. Ele percebe também que o quarto de baixo estava se movimentando: era bem provável que armadilhas estivessem sendo ativadas em todos os lados. Logo, chegariam interessados no quarto, ou na comida. E não demoraria muito: mais de uma pessoa se aproximava dali.

Ariadne (Plaqueta 35)

-O que me levou a falhar? Fui descuidada...perdi uma amiga no processo.. e meu olho...

Ela se perde um segundo nos pensamentos. E então retorna.

-Aqui não importa a idade, mas tem que estar preparado para qualquer coisa. Você vai ver. Vai chegar um momento que simplesmente fugir não vai bastar.

Ela para de falar, um pouco tempo depois as duas estavam cochilando já. Recuperando energias, e então as luzes diminuem ainda mais, para elas não fez muita diferença, afinal já estavam no escuro. O relógio piscando demorou para ser notado também, mas o fato de ter alguém esmurrando a porta delas foi o que acordou pra valer as duas: a porta não trancava mais, era a cama que segurava um pouco, aliada ao peso da própria porta, que era de ferro, o som provocado pelas batidas deixava Reyko desnorteada (audição aguçada). e Ariadne também começava a ficar tonta. O que fazer? Deixar entrar? Lutar? Forçar a porta do outro lado para não abrir?

Ariadne também ouve, por meio segundo, um barulho de um objeto metálico pequeno passando perto dela e batendo na porta: era uma agulha, provavelmente uma armadilha daquele quarto, que deve ter mais alguma artimanha para atrapalhar as duas Chimeras. O que fazer? A pessoa, ou coisa, não respondia ou falava nada.

Ver perfil do usuário

52 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Qua 25 Mar 2015 - 11:51

Tuninhu

avatar
Level .1
Level .1
Halev estava mais uma vez em torpor e enquanto isso ele analisava a situação em que se encontrava.
Halev começava a suspeitar que tanto os quartos e armadilhas tinham sido preparados previamente para ele...

A luz extremamente forte uma tentativa de destruir os seus tendões, o individuo que se aproximava...
Será que eles sabem quem eu sou e o que eu represento? Nem mesmo em Narh (Terra natal de Halev) tem essas informações, se bem que se trata da organização mais poderosa do mundo, não seria impossível que eles tenham pesquisado cada participante e feito cada quarto e cada armadilha especificamente para cada um.
As armadilhas até agora foram precisas e muito efetivas procuraram me deter completamente, afetaram meus olhos, movimentação e agora o sangue.....!
O desespero percorreu Halev como um raio. Até onde eles sabem?! Somente o alto concelho de Narh sabe da câmara sombria as leis ancestrais proíbem se quer a menção desse lugar é um tabu, como eles poderiam saber??!! Ou será que Narh contratou a associação para me matar?
Não... As leis os proíbem de me matar fora de Narh, talvez eles queiram realmente me impedir de ter uma licença não seria estranho basicamente eu matei um pequeno país...
Estou pensando de mais os desígnios estão seriamente ameaçados Halev saiu do torpor ele estava agachado, seu respiração estava ofegante uma profunda dor o lacerou o sangue estava mais uma vez penetrando o seu corpo, seu sangue fraco mais uma vez estava sendo expulso do seu corpo suas mãos tremiam Halev estava sentindo medo...

-se acalme criança, o mundo vai ser devorado e você estará lá para presenciar. O sangue estava falando com Halev de forma clara todas as vozes falavam a mesma coisa.
-nós estamos aqui e você também.

Halev pegou uma adaga respirou fundo, se engasgou com o sangue ainda agachado ele abriu a porta e saiu para fora, precisava sair daquele quarto.
Ainda agachado e vomitando sangue ele olhou para a direção de seu algoz e partiu em sua direção, seu rosto estava vazio e sem expressão.

O mundo vai ser devorado!!

Ver perfil do usuário

53 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Sex 27 Mar 2015 - 11:26

kamui

avatar
Level .3
Level .3
A noite tinha chego para todos com uma incognita, Será que estaremos vivos amanha? Para Ryuzaki era obvia a resposta:
Tirou sua ração para viagens que trouxera consigo e sua agua, estava pela metade, ainda podia aguentar a noite, e só pra ter um gostinho tirou um chocolate de bolso para sobremesa.

-Itadakimassuuu!!!
Enquanto as vozes se perdiam entre gritos e provocações, ele comia e pensava como estariam se saindo o estranho um e estranho dois, como eram mesmo o nome deles? Halev o cego e o quase cego... não se recordava, esperava que estivessem bem...
Terminou sua refeição pouco regrada, mas suficiente, decidiu verificar os andares acima antes de se preparar pra dormir e saber se era realmente seguro passar a noite ali.
Procurou pela saida de manutenção do elevador que normalmente fica em cima e verificar se as escadas que davam acesso a cada andar do poço do elevador eram seguras, se fossem subiria por ali, caso não subiria pelos próprios cabos e atentaria abrir brechas pequenas nas portas para olhar andar por andar e saber como estava a situação nos andares superiores sem correr muito perigo.

Ver perfil do usuário

54 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Sex 27 Mar 2015 - 13:19

Alicia Han

avatar
Administração GM
Administração GM
Ariadne se arrepiou. O cochilo foi bem vindo, mas agora após a calmaria vinha atempestade. Perder uma amiga e um olho, aquela garota tinha arriscado tudo e perdido e mesmo assim estava ali, tentadno amis ma vez o teste para mudar seu destino. O som mais forte e a agulha que passou perto dela a fez retornar a realidade.

- Vamos lutar!


Ela soltou uma frase que nunca iria dizer em sua vida, mas era hora de parar de fugir, se ela queria ser uma hunter paramedica teria que parar de temer a morte como fazia a vida toda. Sem perder tempo, sem nem dar tempo para uma segunda investida contra eas, Ariadne solta um grito agudo digno de uma serpente e lança sua calda contra a cama puxando ela no momento exato que a coisa do outro lado da porta tentaria bater e com a calda ainda presa a cama ela a puxacom força e se joga para o ar a fim de tentar com este movimento aplicar um golpe de corpo contra o inimigo para desestabiliza-lo.

- Agora!Reyko!!! Nós não estamos sozinhas, estamos juntas!


_________________


Ver perfil do usuário

55 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Seg 30 Mar 2015 - 14:52

Shinseiber

avatar
Level .1
Level .1
Drake ouviu o estalo das lâmpadas sendo destruídas e começou a perceber que a pessoa misteriosa ali chamara atenção:

"Essa pintora de rodapé, para estar fazendo isso, ou deve ser algum veterano ou talvez o próprio examinador!"

Caso ele tentasse fugir, ele iria se deparar com as pessoas do lado de fora, então imaginou que ela poderia abrir a porta fechada, afinal. Ele sentia que ela era perigosa, mas fugir de uma sala onde haveriam pessoas perdidas que estivessem dispostas a matá-lo ou procurar uma outra sala, do zero?

Estava tarde para de fugir. E de ter a cabeça quente (para Drake, isso é um bocado difícil...)

Ele segurou a sua espada desembainhada e avançou com toda a cautela possível em direção à adversária. Sem intenção de ataque, até ela procurar reagir.

Chegou a hora de apostar em seu momento.

Ver perfil do usuário

56 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Qui 2 Abr 2015 - 16:57

Vaskes

avatar
Level .3
Level .3
Edward remonta sua arma, suspira, acorda seu "companheiro" e leva o dedo aos lábios indicando que era pra ficar em silêncio, ele fica ao lado da porta de pé, suas luvas fricciona contra a barra que desliza por entre seus dedos, não seria muito dificil sair da sala se a porta caisse enquanto a mesma estivee no ar, o real problema que lhe preocupava eram os inimigos que se aproximavam, talvez não fossem inimigos, talvez ele não tocassem na porta, passar todo esse tempo acordado e pensando em tudo ao mesmo tempo o estava cansando muito, ele queria evitar ao maximo um confronto direto, seria o mais sensato, visto as informações que he foram passadas acerca das etapas do exame Hunter.
Ele respira fundo e movimenta sua foica, a lâmina virada para a direita, mesmo lado que a porta se encontrava de Edward, pelo menos um inimigo seria pego, e sua arma tende a ser fatal, ele só esperava que ninguem chegasse a tocar a porta, afinal, justo a do quarto dele?!

-"É golpear, matar, fugir, encontrar outro quarto e tomar posse dele." - Ele pensava minunciosamente em cada etapa do seu plano, sabia que era muito falho, mas acho que seria o melhor a se fazer.

Ver perfil do usuário

57 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Qui 9 Abr 2015 - 21:22

Yukimaro

avatar
Administração GM
Administração GM
Halev (Plaqueta e Sala 5)

Era chegada a hora. Halev abre a porta pronto para atacar, percebe uma figura peculiar, de aparência bastante andrógina e com um manto que esconde qualquer curva física que o corpo pudesse mostrar. Uma pessoa estava a sua frente sorrindo.

A sensação de Halev, no entanto, era de que estava de frente para uma ameaça mortal, mesmo com aquela aparência. Podia ver o "sangue" das criaturas, mas por algum motivo havia um fluxo baixíssimo. Era praticamente como se não estivesse vivo . Halev mal pode ler a fisionomia do ser. Que começa a falar com uma voz igualmente andrógina.

(Imagine aqui, a voz do Shun de Andrômeda, conhece?)

-Mas que criatura mais peculiar que encontramos neste quarto. Você sabe falar?

Halev percebe de cara duas coisas: a criatura falava como se houvessem mais pessoas ali. Mas estava obviamente sozinha. Além disso, a pessoa fitava diretamente a plaqueta de Halev. Estaria obviamente querendo eliminar o guerreiro da competição.


Neste momento Halev ouve um estalo de dentro do quarto, ele desvia instintivamente de três dardos. Um acerta o coração da pessoa na sua frente, outro no ombro e o terceiro se perde na escuridão do corredor. Mesmo com uma agulha atravessando o coração, a criatura não muda a expressão ou reage. Halev também percebe o sangue saindo aos poucos do ferimento da criatura. E percebe que o sangue era Negro.

-Belos reflexos, é a primeira vez que vê um Daemon?

O nome soa alguma lembrança vaga de Halev, sobre uma raça de demônios. É a primeira vez que via um em sua frente. Não fazia nem ideia do que era capaz. Mas sabia que não era humano, muito menos dócil. Ele tinha a plaqueta "03". Logo Halev percebe que ele deveria ser no mínimo esperto para conseguir a plaqueta com número tão baixo. O que fazer?

Drake (Plaqueta 102 e Sala 7)
Drake se surpreendeu ao ver que, com dois simples movimentos, a garota desviou de um ataque direto. Não só isso: sua plaqueta agora estava sobre posse da garota! Sem a plaqueta, ele estava desclassificado!

A voz que beirava a de uma criança começa a falar.

-Age sempre assim? Deve ser novato no exame. Estou aqui desde antes de você entrar e não me percebeu. Você é idiota ou apenas descuidado?

Ela Saca duas Kunais, mas não ataca.

-Alianças estão sendo feitas. Quer passar pra próxima etapa? Estou precisando de um escudo.

Ela era direta. Era ágil, Drake sabia, mas tinha algo além disso. Quantos anos aquele diabrete poderia ter? Qual era daquelas roupas?

-Sabe como sair do quarto, gênio? Tem um dispositivo atrás da cama. Mas não entendo de tecnologia. Quer tentar a sorte?

Drake verifica, era uma destrava manual. Porém ela não voltaria a ser travada depois de acionada. Poderia sair da sala! Mas e a plaqueta?

-Quer me atacar de novo? Duvido que vá correr sem pensar melhor desta vez, antes pense: se eu quisesse te matar, teria feito isso horas atrás.

O que fazer?

Edward (Plaqueta 10 e Sala 21)
Kamui (Plaqueta 790)

Kamui encontrou um quarto vazio, tinha comida na geladeira, água potável na torneira e uma cama. Ao entrar, a porta bateu e se trancou. Mas parecia não se preocupar com isso no momento. As luzes estavam apagadas, foi quando acendeu ela que percebeu que o teto estava todo rachado, pronto para ceder.

Ele também percebia alguns sons no andar de cima, e era onde Edward estava. Tinha acabado de acordar seu companheiro, que no despertar, bateu a espada no chão, provocando um som bem alto de metal. O companheiro de Edward diz:

-Vem pro fundo, assim que entrarem, terão que no mínimo cair na armadilha da própria sala, a porta vai car de todo modo.

homem que desceu:
homem que encara Edward:
mulher:

Apesar de ir contra o plano inicial, Edward entende a estratégia. Três pessoas invadem com uma explosão.A pólvora usada foi pouca, então o som não foi tão alto. A porta de ferro cai para dentro da sala, arrebentando o chão(e derrubando um invasor junto). para o andar de baixo. Edward e Kamui se entreolham por um segundo. Os homens estavam bem armados. A mulher não parecia grande coisa. Portavam os números 631,632,633.

Ninguém fala nada, mas a intenção era obviamente de combate. A mulher fica fora do quarto observando, enquanto o guerreiro debaixo já pula em Kamui. O de cima prepara 3 pequenas bombas com pólvora e acendidas com um cigarro. jogou as três juntas, forçando Edward e seu companheiro se separarem.

Naquele cenário, qual era o inimigo, e qual era o aliado?


Ariadne (Plaqueta 35)


A "coisa" entra direto no quarto. Era uma espécie de cachorro. E tinha coleira! O grito atordoou a criatura, tempo suficiente para analisar a situação.


-Um domador provavelmente! deve estar do lado de fora! - Disse Reyko

A criatura era forte, robusta, mas lenta. Seria fácil de se esquivar de um ou dois golpes. A questão era como sair do quarto.

O domador não estava visível, e um som agitado vinha do corredor. Provavelmente outros competidores perceberam a invasão e estariam prontos para se aproveitar.Reyko fala.

-Podemos até enfrentar esse bicho mas, como sairemos daqui? Consegue pensar em algo?

Existem várias rotas, desde outros quartos, até corredores mais escuros, o elevador e escadarias, além de descer mais andares caso fosse necessário.

-Farei o que você achar melhor!

Enquanto falava, Reyko acabava por chamar atenção da criatura, e era forçada a esquivar várias vezes. Ariadne logo percebeu que conseguiu uma aliada habilidosa. Mas habilidade não seria tudo ali. A cauda da Chimera era suficiente para prender o monstro, mas precisaria da oportunidade perfeita.

Ver perfil do usuário

58 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Qui 9 Abr 2015 - 22:23

Vaskes

avatar
Level .3
Level .3
A explosão e a entrada dos invasores obviamente acionara a armadilha do quarto, fora uma observação inteligente de seu companheiro, a de deixar que seus adversários caíssem na armadilha, apesar de não ser tão segura quanto sua "estratégia inicial".
O estrago feito dentro do quarto era menor do que ele imaginava, mas ainda assim a situação estava longe de ser boa, com a destruição parcial do chão, ele conseguir por um momento ver quem estava no quarto de baixo, certamente a armadilha era uma para os dois quartos e ao perceber que um dos invasores caira e logo iniciara um ataque ao "morador" do quarto abaixo, ele logo pensou em se unirem, assim seria uma luta três contra três, com pouco tempo para pensar, ele é atacado pelo outro homem, com uma explosão, sendo forçado a sair do campo do impacto e se separar daquele que lhe ajudava, ao observar os inimigos à sua frente, havia um homem armado e uma mulher aparentemente inofensiva, um sorriso lateralizado aparece em seu rosto, talvez estivesse enganado, mas seu foco seria a mulher, se ela for a cabeça por trás do ataque ou forte o suficiente para se defender ja seria mais uma informação à seu favor, melhor do que um ataque surpresa vindo dela, e em outro cenário o aliado dela a defenderia, e isso poderia lhe custar caro, afinal a arma de Edward não era conhecida por causar apenas arranhões.

- Foco! - Disse com um olhar fixo e determinado no homem, ele não poderia transparecer quem seria seu alvo verdadeiro. - Veremos como nos saimos juntos, a deixa será sua. - O sorriso alargou em seu rosto, agora mostrando um pouco dos dentes, um ataque em conjunto seria eficaz de acordo com sua estratégia, ele não podia mais evitar o confronto, então partiu rapidamente para frente evitando a parte que cedera com a primeira explosão, a foice deslizava por entre suas mãos e dedos tornando o ataque pouco previsível, com a ponta, com um golpe lateralizado, ele vai direto para a garganta da mulher, as mão do garoto agora estavam próximas à outra extremidade do cabo da foice, ele sabia que quão mais longe ele segurasse, maior seria a força na outra extremidade, que era uma lâmina. - Vamos! - Sinalizou.

Ver perfil do usuário

59 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Ter 14 Abr 2015 - 6:53

Tuninhu

avatar
Level .1
Level .1
Halev ignorou todas as perguntar...
As vozes estavam em completo silencio , Halev analisava seu algoz freneticamente.
Essa criatura deve possuir uma constituição corpórea muito forte, talvez os tendões seja uma boa saída...
Mas não tenho certeza pode ser que ele nem os possua.
Essa luta vai ter no máximo duas investidas, o espaço é limitado não vou sair ileso.
Preciso decidir que parte do meu corpo eu vou sacrificar!
Apesar de ponderar Halev já sabia a resposta o melhor ataque que ele poderia fazer naquele situação provavelmente lhe custaria o braço direito, com um pouco de sorte a criatura não o deceparia.
Já estou na segunda fase, Halev pensou todos aqui são ameaças em potencial não tem mais sentido se esconder...
Halev em um movimento rápido retirou o seu manto e o atirou em direção da criatura, afim de impedir a sua visão por breves segundos. Isso lhe daria tempo para investir contra ele, Halev pula e põem o seu braço direito na frente o movimento mais ilógico possível pois lhe custaria o mesmo.
Ao mesmo tempo que daria a abertura necessária para chegar as costas do inimigo e separar a sua cabeça do corpo, sem cabeça provavelmente a criatura morreria, Halev estava apostando alto em sua estrategia

Ver perfil do usuário

60 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Ter 14 Abr 2015 - 8:28

Alicia Han

avatar
Administração GM
Administração GM
-Um domador provavelmente! deve estar do lado de fora! - Disse Reyko -Podemos até enfrentar esse bicho mas, como sairemos daqui? Consegue pensar em algo?

Ariadne olhou para a porta, mas logo se decepcionou consigo mesmo, afinal o inimigo não ficaria em uma posição visível para um ataque. Naquele momento Reyko desviava dos ataques do monstro, mas ela não ficaria assim para sempre, teria que deter a criatura.

"É isso... Um domador depende unicamente de sua criatura como batedor, logo ele não deve ser grande lutador... Pensando bem, um domador passa a vida estudando e treinado as criaturas para lutar contra outros e seu lugar!"

- Deixe este monstro comigo! Vá atrás do domador!!!

Era um risco enorme, Ariadne não era nenhuma grande lutadora, buscava se tornar uma médica hunter e não uma batedora hunter. Mas não era hora para vacilar, já que sua nova amiga e aliada dependia de sua própria força quimerica! Sem perder tempo,a proveitando um dos ataques falhos do monstros, Ariadne se joga contra a criatura, encurvando seu corpo para prender o torax e as patas dianteras da criatura.

- Desculpe amigo... Isso é para o seu bem...

Em uam manobra de Taichi, se valendo de seu corpo serpentinoso, ela tenta asfixiar a criatura com sua força. Sem olhar para a nova companheira ela grita.

- Vá!!!


_________________


Ver perfil do usuário

61 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Dom 19 Abr 2015 - 15:09

Shinseiber

avatar
Level .1
Level .1
Drake percebeu a clara diferença que os dois possuíam. Era como céu e a terra.

- Mal... Maldit... - Drake ia terminar de provocar ela, mas já percebera o quão mal estava indo no exame, ele conseguia até imaginar ela rindo (isso se ela não estivesse de fato rindo). Em frustração ele mordeu os lábios e perguntou para ela:

- Você disse que precisa de um escudo, certo? Vamos fazer o seguinte, eu irei te ajudar e você me entrega a plaqueta. Eu também não acho que eu vá muito longe nesse exame sem alguma ajuda (ainda mais agora). Mas para isso, eu vou precisar da plaqueta. E então, o que me diz? Temos um acordo? - Ele não perguntara o nome porque esperava que ela não falasse seu nome verdadeiro em uma situação de vantagem.

*Drake põe a mão na cintura e tenta aparentar calma no momento. Dando um sorriso frustrado de alguém que perdeu uma aposta e não quer admitir a derrota. De fato, não seria mais prudente fugir da situação do que atacar sem conhecer o oponente.

Quem era aquela garota? Ela estaria precisando de sua ajuda, mas no instante, não sabia diferenciá-la de um problema. As respostas de suas perguntas iria definir o próximo

Ver perfil do usuário

62 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Seg 20 Abr 2015 - 19:02

Yukimaro

avatar
Administração GM
Administração GM
Pessoas, desculpem a demora. O capítulo está acabando. Dei uma semana e vou fazer de tudo pra não demorar mais ainda. Tive problemas de família, pra ajudar meu pc pifou....foi uma loucura.

Mesmo assim, o período de espera foi grande. O jogo continua. Quem quiser jogar me avisa, ou se estiver pronto pra acompanhar a cena simplesmente poste.

Não é sermão, ok?Não estou bravo. Mas todo mundo tem problema, e aqui é só uma diversão. Se quiser sair ou se afastar por um tempo, ao menos avise. Eu não gasto mais que uma hora (e isso sendo exagerado, por que eu me distraio fácil) pra postar durante um dia. As vezes demoro mas sempre me justifico. Sei que é chato dizer isso, mas meu antigo RPG no Neo, o Tenjho Tenge, morreu por que as pessoas foram simplesmente sumindo sem justificar. Enquanto tiver gente interessada (mais de uma, obviamente) eu vou narrando. Se ficar pouco personagem ou inviável. Aí eu aviso. Vou tentar sempre postar algo bacana e que faça a diferença pra vocês. Por isso até agora deixei TÃO informal.

Neste turno, TODOS irão rolar dados. Acho que todos sabem, mas quem não sabe, quando clicar em "responder" e a página mudar para uma caixa de texto. Logo abaixo do botão de Pré-visualizar e Enviar tem um "Lançar dados". Clique, escolha e poste normalmente, a rolagem acontecerá quando você postar. NÂO EDITE O POST. QUando se edita a postagem com rolagem de dado, o dado rola novamente, se eu ver uma postagem editada, vou dificultar os testes. Não direi o valor que precisa para passar, mas avisarei a dificuldade nas rolagens. O próximo post possivelmente define o capítulo.

Halev (Plaqueta e Sala 5)


Halev era rápido, esperto e sem qualquer medo de agir. A criatura foi surpreendida pela capa do guerreiro. Tinha tempo suficiente de agir mas tinha algo além daquilo acontecendo. O guerreiro sanguinário sentiu seu braço ser agarrado, torcido, mas nada surpreendente: não impediu de desferir um golpe no pescoço do ser ainda imóvel.

Em segundos, a estratégia de Halev parecia ter dado certo. Com o manto ainda no rosto, a faca do guerreiro atravessou a garganta da criatura, foi um corte extremamente selvagem e profundo, mas não suficiente para degolar: Halev estranhou a composição óssea da criatura: era mais dura que ferro, provavelmente. E mesmo com um corte TÃO profundo, havia apenas um filete de sangue escorrendo do pescoço de sua vítima. Ela não caiu, muito menos gritou.

Cerca de cinco segundos se passaram, o guerreiro ainda estava perplexo com aquilo,e percebeu que sua luta ainda não havia se encerrado: sentiu o braço que ainda estava preso ser apertado com mais força, força suficiente para rasgar superficialmente a pele. A criatura então levanta o guerreiro pelo braço preso e arremessa de volta ao quarto. A arma de Halev estava presa no pescoço da criatura, e por um segundo viu a mão que tinha lhe arremessado: definitivamente não era humana, tampouco uma Chimera, aqueles seres metade humanos, metade animais.

Estava de cabeça para baixo enquanto observava o oponente andar calmamente em sua direção, tirando delicadamente o manto do rosto e a faca do pescoço. Tirava a arma do ferimento como se fosse uma folha presa na roupa. Em poucos segundos Halev vê um osso de cor negra, com apenas uma pequena marca do corte causado pela faca. E nos segundos seguintes, o corte se fechara por completo. A faca de Halev ficou no chão

A criatura se abaixa na frente de Halev, ainda de cabeça para baixo, se recuperando do golpe. O golpe não tinha sido forte, mas atordoou o guerreiro, que sentia o sangue escorrendo do braço direito.

-Você tem coragem, eu admito. Mas se atacar sem pensar, numa próxima acabará parecendo uma pilha de carne.

Estava MUITO próximo do guerreiro agora. Halev por um segundo percebeu um pulsar na criatura: seu coração estava no estômago! Uma aberração! Talvez as vestes estivessem ali para esconder armadura ou dificultar. Mas definitivamente tinha um ponto fraco.

-Daemons são melhores e mais fortes que meros humanos, e ainda mais poderosos que aquelas aberrações chamadas de Chimera. Eu não vim aqui para lutar, vim aqui para oferecer uma aliança. Mas pela ousadia, acho que você merece uma morte digna logo, não acha?

Mão demoníaca

Halev teria tempo de se virar, mas viu a criatura levantando o punho esquerdo, o punho ficava com a aparência demoníaca novamente, mostrando ossos expostos, formando garras e uma leve armadura. Não conseguia ver o quando do corpo havia se transformado, mas sabia reconhecer a face da morte quando ela estava na sua frente. O que fazer?

Você perdeu três pontos de vida, não está muito machucado mas está literalmente jogado de cabeça para baixo, atordoado, com o inimigo em sua frente. Role 1D20 para esquiva (fácil), e tem direito a duas ações rápidas. Role mais 2D20, o valor e a chance de sucesso será definida de acordo com a ação escolhida.

Drake (Plaqueta 102 e Sala 7)


A garota sorri, guarda as Kunais e joga a plaqueta de volta para Drake.

-Podemos sair daqui, me chame de Yami por hora. Mas temos um impasse bem grande...

Ela empurra a cama com uma série de pequenos chutes, ali tinha a chave para o problema: um leitor para a plaqueta.

-Nossa plaqueta abre a porta, eu já testei em outro quarto, mas cada quarto ativa uma armadilha diferente. Não dá para saber o que vai acontecer. No outro quarto, tanto o teto quanto o chão se abriram, dando passagem direta pros andares. Foi uma luta entrar aqui. Então te vi perdido, te segui, abri a porta na sua frente e esperei você entrar. Você é muito lento sabia?

Drake sabia que lento ele não era: ela que estava muito acima do normal. A garota aciona o dispositivo, a luz estoura e a porta se abre: agora não tinha outra alternativa. Na escuridão, Drake percebeu que a armadilha poderia não ser necessariamente um dispositivo mecânico, e sim uma pessoa ou criatura

Role Três D20, o primeiro é difícil (percepção), o segundo é médio (esquiva, se acertar o primeiro este se torna fácil), o terceiro teste também será fácil (força). Você terá ação, resultado e reação. Planeje sua jogada que direi, com base nos valores, se será necessário nova rolagem.

Edward (Plaqueta 10 e Sala 21)
Kamui (Plaqueta 790)

Edward se adiantou, seu companheiro entendeu o recado, enquanto a pessoa do andar inferior parecia ter dificuldades (não postou, mas pode ainda: preste atenção neste parágrafo). Edward teve uma rápida visão da luta no andar inferior, em que o invasor tentava cortar o rapaz rapidamente com uma adaga levemente curvada. Os golpes eram rápidos e imprecisos, o que facilitou até agora a esquiva. Porém logo seria encurralado.

Ao avançar na mulher, se viu na mira de algumas bombas que o homem jogou em sua direção. os pavios eram curtos então explodiriam ainda no ar, provavelmente não causariam danos sérios, mas com certeza derrubariam e atrapalhariam Edward. Ele tinha, no entanto, o elemento surpresa: a mulher parecia chocada com a ação do rapaz, e percebeu logo sua intenção assassina. Ela carregava duas adagas: cada uma presa em tiras de couro anexadas em sua perna. Ela puxaria com agilidade, talvez contra-atacasse rápido suficiente. Mas os pensamentos já não importavam mais.

Edward confiava em seu parceiro meramente pelos mesmos objetivos, e parecia não estar errado quanto a ele. O homem, muito robusto e visivelmente o mais musculoso dali, arremessou um pedaço de concreto sobre o invasor que bombardeava Edward. A rota estava definida: sendo atingido ou não pelas bombas, o invasor seria atingido no estômago pelo pedaço de concreto.

Ali, era mais que habilidade: a sorte estava em jogo.

Rode TRÊS D20: os dois primeiros serão referente a investida e ao ataque, o terceiro será ao acerto (caso tenha sucesso nos primeiros). O primeiro teste é fácil (esquiva), o segundo é médio(agi) e o terceiro será fácil(dex) caso acerte os dois primeiros.

Ariadne (Plaqueta 35)


Ariadne definitivamente penso rápido. Reyko saltou para fora em velocidade soberba. A criatura, por um segundo, a seguiu com os olhos, e essa foi a chance que Ariadne teve para saltar sobre a criatura(o salto foi um sucesso automático, você já está em modo submissão com a criatura).

A garota serpente sabia o que fazer, embora não gostasse da ideia. Logo percebeu que seria uma luta pela sobrevivência, por que a criatura se debatia e era tão forte quanto ela. A cauda de serpente definitivamente ajudava naquela situação, impedindo que a criatura a mordesse em um movimento fatal.

Ariadne poderia vencer a criatura se mantivesse aquela posição por mais tempo. Mas o tempo não era seu amigo: ouvia barulho de ferro batendo em superfícies duras do lado de fora, e logo uma flecha passou de raspão no ombro da Chimera. Não doeu exatamente, ardeu apenas e rasgou de leve a roupa. O susto, porém, foi suficiente para Ariadne soltar um pouco a criatura, que começou a se debater. Deveria mesmo matar a criatura? Como Reyko estaria?

Role dois D20: o primeiro teste será fácil(FR), o segundo será uma ação subsequente de acordo com seu desejo: se o teste tiver sucesso, você mata a criatura, mesmo que não mate ainda estará com ela presa. Você pode até mesmo arremessar a criatura, caso deseje, ou soltar com um impulso e ajudar a Reyko. A segunda rolagem definirá seu sucesso na próxima ação desejada. O corte foi super de raspão, mal sangra então não estou considerando eprda de PVs.

Ver perfil do usuário

63 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Ter 21 Abr 2015 - 16:17

Tuninhu

avatar
Level .1
Level .1
“Existem varias formas de superar alguém com habilidade e força superior, cada um tem o seu método.” Para Halev é o desespero, medo a demência; nada é mais perigoso do que um animal acuado... Era desses sentimentos que o nutria naquele momento.
O “sangue” estava dentro de seu corpo, não podia se quer por um instante entrar em torpor os desígnios devem ser mantidos...
A criatura se aproximava de Halev ela dizia algo sobre uma aliança e matar ele.
INADMISSÍVEL ! gritaram as vozes em resposta.
Halev se pôs a pensar:
A criatura tinha um ponto fraco fortemente protegido, muito perigoso eu poderia tentar eletrocuta-lo.............
-VOCÊ PENSA DEMAIS CRIATURA SIMPLÓRIA...
Gritaram as vozes em resposta
- Es-esperem nã........
-VOCÊ TEM UM ALVO E NÓS TEMOS FOME, ABRA-O ARRRRHHH...
Halev estava ferido apesar de não ser muito grave a situação deixou o sangue descontrolado isso interferia em seu julgamento e personalidade, da ultima vez que ficou dessa forma foi quando ele “nasceu. Ele estava abandonado a própria sorte...

Estava acuado demais para pensar Halev se levanta e tenta se esquivar, ir para as costas de seu agressor.
Logo em seguida ele debilmente tentou arrancar o braço ferido a dentadas enquanto puxava sua segunda adaga
E partiu para cima de seu algoz...

Ver perfil do usuário

64 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Ter 21 Abr 2015 - 16:17

Genesis OP

avatar
Administração OP
Administração OP
O membro 'Tuninhu' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'd20' : 12, 9, 1

Ver perfil do usuário

65 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Qui 23 Abr 2015 - 10:06

Shinseiber

avatar
Level .1
Level .1
" Você é muito lento, sabia? "

Em resposta a esse comentário, Drake quase explodiu um comentário fora de hora, de novo.

- Maldit...! - E depois ele soltou uma espécia de resmungos. Novamente sentiu que a garota se divertia com ele, a situação já estava ficando cômica. - Deixe-me ver, acho que é assim que o leitor funciona, hã...

As luzes estouram e Drake consegue entender a situação. Caladamente, ele entra em um estado de concentração.

Ver perfil do usuário

66 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Qui 23 Abr 2015 - 10:06

Genesis OP

avatar
Administração OP
Administração OP
O membro 'Shinseiber' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'd20' : 10, 11, 9

Ver perfil do usuário

67 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Sex 24 Abr 2015 - 20:42

Vaskes

avatar
Level .3
Level .3
Mesmo com sua agilidade um pouco mais debilitada devido à sua arma, Edward prossegue com o ataque, não há tempo para pensar muito ali, logo viu a mulher sacando as adagas e as bombas próximas a explodirem, o espaço não lhe agradava, não podia usar total poder de sua arma então apenas tentou ser mais ágil, ele tinha vantagem contra ela, a distância lhe permitia ficar seguro dos golpes de uma usuária de adagas, o que ele teria que fazer era escapar das bombas, ou sofrer impacto e dano mais diminuídos possíveis para que seu ataque tenha sucesso.

(Rolagem de dados!)

Ver perfil do usuário

68 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Sex 24 Abr 2015 - 20:42

Genesis OP

avatar
Administração OP
Administração OP
O membro 'Vaskes' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'd20' : 4

--------------------------------

#2 'd20' : 4

--------------------------------

#3 'd20' : 2

Ver perfil do usuário

69 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Seg 4 Maio 2015 - 14:53

Alicia Han

avatar
Administração GM
Administração GM
Ariadne, mesmo naquela situação de desespero pela sobrevivência, ainda pensou na vida que estava presa em sua calda. Uma flecha passou pelo vão de defesa e raspou em seu lado. Isto a fez pensar um pouco sobre o que acontecia ali e, embora era necessário, acabou fazendo com que afrouxasse seu ataque contra a fera.

"Não posso morrer aqui, serei uma medica para salvar vidas, eu sei que tenho que salvar vidas... Não sou um monstro, mas.. eu não posso morrer aqui. desculpe... Uma vida por muitas vidas...."

E com um apertas de olhos sofridos ela retorceu seu corpo a fim de quebrar o pescoço do animal e triturar seus ossos como uma verdadeira anaconda faria. Seria sua unica vez e a ultma vez que usaria a força bruta de seu corpo como Quimera. O torcer foi com toda a pressão e girando o corpo ela dara fim a criatura e arremessaria o corpo do anima para fora do comodo, a fim de surpreender seu adversário coma  mmorte de seu companheiro de batalha e, com isso esperava, dar chance para Reyko vencer o alvo.


_________________


Ver perfil do usuário

70 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Seg 4 Maio 2015 - 14:53

Genesis OP

avatar
Administração OP
Administração OP
O membro 'Alicia Han' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'd20' : 20, 19

Ver perfil do usuário

71 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Ter 5 Maio 2015 - 12:40

kamui

avatar
Level .3
Level .3
Ele realmente se encontrava numa situação dificil, pensou que conseguiria passar pelo exame hunter sem precisar realmente ser agressivo ou ameaçar a vida de alguém, mas tudo estava correndo para o lado oposto, tanto na floresta como agora. Ele pensava na motivação de todos aqueles participantes, e na dele mesmo, se realmente seria uma disputa de habilidades ou vontades... Ele sempre pensou na possibilidade da união fazer a força, por que não pensavam como ele, será que a primeira opção sempre será o ataque?
Viu a arma que o atacante usava e analisou seus pontos fracos e fortes, pela forma como ele lutava de duas uma, ou ele não estava acostumado em lugares apertados ou não estava acostumado com a arma que empunhava, isso poderia contar a seu favor ...

-A cara sério tem certeza que quer fazer isso assim, acho que o dia está muito bom para mortes não acha?
Um sorriso malicioso e brincalhão esta em seus lábios, agora tenta se esquivar dos golpes de seu atacante enquanto usa as os pedregulhos no chão para provocar o erro fatal de seu oponente, aproveitando para uma uma investida.

Ver perfil do usuário

72 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Ter 5 Maio 2015 - 12:40

Genesis OP

avatar
Administração OP
Administração OP
O membro 'kamui' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'd20' : 17

--------------------------------

#2 'd20' : 20

--------------------------------

#3 'd20' : 1

Ver perfil do usuário

73 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Ter 5 Maio 2015 - 22:16

Yukimaro

avatar
Administração GM
Administração GM
Gente, valor máximo do dado SEMPRE é sucesso e com direito a algum bônus (tipo dano crítico). Enquanto 1 é SEMPRE falha crítica. Ninguém vai morrer por tirar 1 no dado, mas a situação penderá para piorar. Postei o melhor que pude, arrumarei os erros de digitação amanhã ok?

Halev (Plaqueta e Sala 5)


Primeiro teste: Sucesso
Segundo teste: Sucesso
Terceiro teste: Falha crítica

Se levantar e posicionar foi praticamente instintivo. A reação, porém, foi da mais absurda: o guerreiro insano tentava arrancar o próprio braço! Ele teria conseguido, se o inimigo não tivesse avançado antes: isso fez com que o guerreiro instintivamente recuasse e tentasse se proteger. A sua adaga já estava em mãos e a reação automática foi deixá-la virada para o punho do seu oponente, que vinha em velocidade assombrosa mirando um soco no rosto de Halev.

O guerreiro sabia: diante daquelas condições, um soco daquela criatura provavelmente esmagaria seu crânio em um único movimento. O guerreiro então fez o impensável: saltou
para forçar o oponente a acertar outro ponto do corpo, algum ponto que não fosse vital.

O soco então chega no guerreiro, a adaga entra na carte do punho do seu alvo com tamanha eficácia que o oponente diminuiu a força do golpe antes de atingir Halev. O punho ferido do Daemon atingiu o outro braço de Halev (o que ainda estava bom) e o deslocou no mesmo segundo. No momento seguinte o guerreiro voou pelo corredor, batendo acabeça com tamanha força que alguns tijolos mais podres caíram sobre seu corpo, escondendo o personagem derrotado.

A última imagem que Halev teve foi da criatura, Daemon, removendo a faca do punho com certa dificuldade e guardando em suas vestes, como um troféu. A criatura então foi embora, enquanto Halev mal conseguia se manter de olhos abertos. Sentiu falta de ar, uma estranha tontura e desmaiou...

Acordou algum tempo depois, ainda sobre os escombros, as dores fortes em ambos os braços mostravam o tamanho da derrota que sofreu. A nuca doía e sentia pequenos filetes de sangue descendo pelo braço arranhado e pela nuca. Não fazia a menor ideia de quanto tempo havia se passado. Porém ainda percebia sons no prédio: o exame ainda estava em vigor. O que faria agora? Zonzo, desnorteado, fraco e com um dos braços deslocados, tinha ele alguma chance de vencer? Halev percebia movimentação em direção ao topo do prédio: talvez estivesse na hora.

Pvs atuais: [03]

Nota: Tente tomar cuidado, sua regeneração é maior que a de um humano normal, mas órgãos e membros perdidos dificilmente seriam recuperados. Ferimentos, no entanto, sempre darei um jeito de resolver tudo no final de cada capítulo para vocês. Mas é mais fácil explicar um corte profundo devidamente tratado do que um braço que surgiu do nada. Se você quer incluir algo assim no "Sangue", podemos incluir sim, mas preciso da sua ajuda pra não deixar apelão demais, ok?


Drake (Plaqueta 102 e Sala 7)


Primeiro teste: Sucesso
Segundo teste: Sucesso
Terceiro teste: Falha

O guerreiro de um olho só percebeu antes da sua companheira a aproximação do perigo, se jogou para o lado e desviou de três flechas. Pelo formato e força que foram disparadas, logo entendeu que se tratava de um besteiro. Conseguiu avançar rapidamente mas não teve tempo de usar a espada: sabia que o movimento poderia lhe custar a vida: não sabia quantas flechas ou quantas pessoas estavam ali. Sua reação então foi bater com o cabo da espada no pescoço do homem em sua frente.

A garota atráz de Drake não reagiu: Drake não saberia dizer se ela não pode reagir, ou não quis. O homem ficou atordoado, mas a pancada não foi grande suficiente para derrubá-lo. Em questão de tamanho, o oponente era equivalente ao Drake, mas estava muito mais bem armado (ver imagem). E o fato de não tê-lo derrubado foi o pior problema. O homem cospe um pouco pela falta de ar do impacto, então sorri.

-Hunter que não sabe evitar armadilhas?



Drake pressente o perigo, mas não sabe bem dizer qual era. Atrás de você a garota começava avançar porém parou: ali continha uma armadilha. O que fazer? Deve continuar atacando? Esquivar?

NOTA: Se for tentar bloquear ou esperar a armadilha, não precisa rolar dado nenhum: vai te atingir. Se for tentar esquivar, role um dado com dificuldade alta para esquiva. Se for atacar, role mais um dado para destreza fácil(no entanto, se falhar na esquiva ou decidir bloquear, o teste será médio). O dano será automático, sem rolagem.

Edward (Plaqueta 10 e Sala 21)
Kamui (Plaqueta 790)
ATENÇÂO VOCÊS DOIS, ESTÃO na mesma cena, mas separei as ações para não confundir as rolagens. Leiam as DUAS postagens.

Edward

Primeiro teste: Sucesso
Segundo teste: Falha
Terceiro teste: Falha

Edward salta por um segundo e vê as explosões, sente o impacto no corpo mas não suficientemente forte para tira-lo da sua rota. Ao chegar perto da mulher porém, se desequilibrou no pouso e o golpe saiu desengonçado: com as duas adagas, a mulher defendendeu a arma de Edward, e então para aproveitar a adrenalina do momento tentou conectar um segundo golpe, que errou miseravelmente: a mulher se esquivou facilmente dando um passo para trás.

Estava em posição desfavorável agora, uma vez que o homem com as bombas preparava uma nova saraivada, e a mulher em sua frente tinha total noção de sua situação. O elemento surpresa já era, e não teria muito como atacar a curta distância uma mulher com duas facas, não sabia a habilidade real dela, mas algo lhe soava estranho. Enquanto isso seu aliado alcançava o homem com as bombas, lhe acertando um soco e derrubando todas as bombas (algumas com o pavio aceso) no andar inferior...

Você vai rolar Três dados, os dois primeiros: percepção (médio) e esquiva (fácil). Os outros dois são para ações que deseje tomar. Como atacar, fugir, saltar novamente etc. A dificuldade vai ser decidida de acordo com a ação desejada.

Kamui (Ryuzaki)

Primeiro teste: Sucesso
Segundo teste: Sucesso Perfeito
Terceiro teste: Falha crítica

Ryuzaki teve total controle do momento e percebeu seu oponente sendo enfraquecido. Foi rapidamente encurralado, mas em um rápido movimento empurrou o punho do agressor, fazendo-o bater com muita força contra a parte, deixando-o desnorteado.

A investida que deu foi simples, um avanço com um soco bem aplicado no nariz do oponente, que voou alguns centímetros no quarto, provavelmente com o nariz quebrado. Foi quando ouviu explosões: no andar de cima, o suposto aliado de Ryuzaki estava em uma luta de 2 contra 2. O garoto poderia até tentar ajudar, mas viu seu oponente levantando.

Então, um barulho, e VÁRIAS bombas caem perto do seu pé, e algumas estavam acesas! Só teve tempo de proteger o rosto, enquanto as bombas explodiam, foi arremessado contra aparede, enquanto seu oponente foi arremessado na direção oposta do quarto. A explosão foi pequena pois se tratavam de bombas pequenas. No entranto, a grande quantidade explodindo ao mesmo tempo causou uma força maior do que a planejada. O chão rachou, o quarto sumiu em folhigem, cinzas e pequenas chamas. Ryuzaki estava ferido, queimado em certas partes do corpo e suas vestes agora mais pareciam trapos. Seu oponente, porém, tinha desmaiado.

O garoto levantou com dificuldades, ainda em choque e com a cabeça rodando. Agora seria 3 contra 2, ou seria Ryu contratodos? Os ferimentos não eram graves, mas cobriam boa parte dos antebraçis e pernas. Primeiros socorros resolveriam facilmente sua situação, o que fazer?

Te permito DUAS ações, role 2D20. A dificuldade será definida de acordo com as duas ações desejadas. Você está com [08] Pvs.

Ariadne (Plaqueta 35)


Primeiro teste: Sucesso Perfeito
Segundo teste: Sucesso

A criatura tinha sentimentos, Ariadne sabia disso, mas chegou um momento de uma terrível decisão para a garota que queria ser enfermeira. Matar a criatura causaria um enorme fardo que precisaria carregar para sempre. Mas sabia que teria que fazer, e a tristeza lhe tomou o coração quando sentiu que a criatura se dava por vencido.

Criaturas exóticas como aquelas sempre são extremamente habilidosas, algumas são sensitivas inclusive. Percebendo o estado que Ariadne se encontrava, a criatura se debateu até ficar em uma posição que a garota poderia desmaia-la sem matar. Ariadne só percebeu isso quando afrouxou e viu a criatura intacta (embora com várias marcas e partes da pele rasgadas pela força de atrito). A garota serpente manteve o plano, e arremessou a criatura para fora do quarto. Dois gritos foram ouvidos, e a garota teve por reflexo o movimento de ir ver.

Ela tinha atingido Reyko E o Caçador, Reyko estava apenas desmaiada, enquanto o caçador estava com certeza fora de ação naquele exame: a criatura caiu de tal forma, que as adagas que estavam guardadas nas vestes do caçador atravessaram o homem. Não estava morto, muito menos sofreu um ferimento fatal, mas o descuido lhe custou as pernas: algumas armas cravaram na perna de tal maneira que ele provavelmente não conseguiria andar por um período longo. A batalha estava encerrada. Ariadne pegou do homem um kit de antídoto (essencial de caçadores) e removeu a coleira da criatura, que dormia estranhamente tranquila. Reyko foi arrastada com Ariadne ao cômodo mais próximo. Onde as duas puderam comer novamente e dormir por algum tempo.

Ariadne acordou com os sons de pessoas subindo escadas, era a hora de prosseguir sua missão! Reyko ainda dormia, e nenhum sinal do caçador ou criatura, embora a garota serpente soubesse que a criatura muito provavelmente escapou do seu adestrador. Diante dos maus tratos.

Cabe agora a Ariadne decidir como chegar ao topo do prédio. Contaria com sua sorte? Velocidade? Teria algum plano em mente?

NOTA: Você teve um sucesso perfeito e achei que seria uma boa ideia usar o "protagonismo" sabe aquele lance do mocinho nunca fugir de sua própria bússola moral? Então o resultado do dado contribuiu para isso. E foi por isso também que permiti você conseguir a plaqueta extra e o antídoto. Sua próxima ação já terá passado algumas horas ou minutos, então é provável que não exista ferimento ou cansaço na personagem ok?

Ver perfil do usuário

74 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Qua 6 Maio 2015 - 11:58

Alicia Han

avatar
Administração GM
Administração GM
A batalha havia terminado e ela, assim como Reyko, estava viva. Isso permitiu a ela liberar sua agonia em choro silencioso. Naturalmente por seu próprio julgar ela cuidou das feridas de Reyko e fez um tratamento de primeiro socorros no caçador, Ela havia vencido, não havia motivo para deixálo sofrer com ferdas daquele jeito. Após libertar a criatura de sua coleira impositora, Ariadne deu um beijo na face do monstro e sussurrou em seu ouvido um "Desculpe, seja livre"

No fim, recolhendo Reyko com a ajuda de seu corpo serpentinoso ela retornou a um quarto e descansaram, deixando por fim os tratativos de primeiro socorros em ambas e terem se aliemntado foram dormir.

- hmm... shhhhh...

Ela sibilou preguiçosamente, mas logo se levantou em alerta ao ouvir os passos. Elas dormiram demais? Não... Ainda estavam no teste. Rapidamente se recomposto, arumando a roupa e os cabelos para não parecer ainda mais monstruosa. Acordando Reyko comentou.

- Temos um caminho longo pela frente, os demais já estão subindo e nós temos que que subir. temos que trabalhar junta nesta subida, por isso confie em meus instintos, assim como confiarei em sua experiencia.

E logo começa a subir também. Pensando em um único plano. Usar sua agilidade de serpente para surpreender os inimigos para que Reyko os finalizassem com ataques mais poderosos


_________________


Ver perfil do usuário

75 Re: Capítulo I - Início do Exame Hunter! em Seg 11 Maio 2015 - 15:06

Tuninhu

avatar
Level .1
Level .1
Halev estava fazendo seu passeio matinal com o arbitro-mor, alguns anos mais jovem e com uma aparecia saudável...
enquanto o arbitro-mor descrevia um intricado e elegante esquema de ciclos lunares e o preparava para a ultima etapa da sua doutrinação, Halev se viu observando os demais e pensou.

-Pecadores, quando finalmente a imundice acumulada de toda a heresia finalmente entupir os bueiros e os transbordarem, e todos os malditos ratos se afogarem...

-Seus pecados vão espumar até as suas cinturas e todos os seguidores do falso Deus, se lembrarem de seus deveres e das consequências de seus atos, eles olharão para cima, imersos em suas próprias fezes blasfemas gritando
“Salve-nos”...

-Eles tiveram escolha. Todos eles. Podiam ter continuado o caminho correto, mas em vez disso seguiram excrementos de devassos hereges agora é tarde de mais todos aqui já estão a beira do precipício...

Halev estava de volta ao chão daquele corredor.
Envolto em uma poça de suor, sangue e sujeira foi uma sensação estranha para ele...
Do ponto de vista do Halev o “eu” antes do sangue maldito e o “eu” depois do sangue são duas pessoas completamente diferentes.
Halev não se lembra de muita coisa de antes do seu “nascimento” ficou surpreso com a repentina lembrança .

Halev respirou fundo e se apoiou pesadamente, seu ombro o incomodava ele bateu com ele na parede a fim de colocar o osso no lugar.
Não fazia diferença o resultado da luta contanto que a sua existência esteja assegurada...
Halev olhou para cima alguém já estava chegando ao terraço, ele nunca tinha tomado uma surra daquelas, por uma rápida analise seu braço estava péssimo mas felizmente era o sangue maldito que estava nas suas veias; O que significava que não sangraria até a morte.

O plano é chegar ao terraço e abrir caminho.
Ele se agachou e pegou a sua adaga, o sangue estava estranhamente quieto.
Halev estava cansado com dor e profundamente confuso, sinceramente estava cansado de pensar...

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 3 de 4]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum